Calendário reunião Copom 2021: veja as datas

bxblue-calendario-reuniao-copom-2021

Publicado em: 22/09/2021

A Selic, a taxa básica de juros, é um tema recorrente na seção na grande imprensa. Utilizada como parâmetro para a cobrança de juros no país, sua queda e elevação são amplamente difundidas e antecipadas nos meios de comunicação, por meio do calendário reunião Copom 2021.

O Banco Central (BC) divulga anualmente o cronograma com as datas das reuniões do Copom, no mês de junho do ano anterior. Saiba mais sobre o que é o Copom, suas funções, como funcionam as reuniões e descubra quando serão as próximas reuniões ao longo deste ano.

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos de finanças
Erro ao enviar, tente novamente.

O que é o Copom?

O Comitê de Política Monetária, mais conhecido por sua sigla Copom, é um órgão do BC formado pelo presidente e pelos diretores do Banco Central.

Qual é sua função?

Criado em 1996, o Copom é responsável por estabelecer as diretrizes para a execução da política monetária do Brasil, divulgar o relatório da inflação e fixar metas para a taxa Selic. Ao todo, são oito reuniões ao ano para definir a taxa Selic.

O que o Copom considera para as decisões?

Durante a reunião, o Copom leva em consideração os seguintes aspectos para chegar a uma decisão: 

  • atividade econômica;
  • cenário externo;
  • contas públicas;
  • inflação.

Por que é importante acompanhar o calendário das reuniões?

A taxa Selic, definida nas reuniões do Copom, implica nas taxas de juros de diversos setores da economia. 

Quando ela sobe, os juros de operações como empréstimos, cartão de crédito, financiamento e até mesmo investimentos ficam mais caros, o que faz com que os consumidores tenham que pagar mais por eles, com exceção dos investimentos atrelados à taxa, em que a pessoa recebe mais com a alta da Selic. 

O empréstimo consignado também entra para a lista de operações financeiras que passam por alteração na taxa de juros, ainda que seja a modalidade de crédito com a menor taxa. Entretanto, especialistas alertam que o impacto de uma possível alta da Selic é menor quando comparada a outras transações.

Outro ponto importante sobre a taxa básica de juros é que ela é utilizada para conter a inflação. Quando a inflação está muito alta, a tendência é que a Selic suba justamente para desestimular o consumo e frear a inflação e caia para estimular as compras.

Portanto, além de ajudar a compreender o custo de serviços, a taxa Selic também funciona como um termômetro da economia do país

Acompanhar o calendário das reuniões é uma forma de se manter atualizado sobre quando as mudanças na taxa podem acontecer e, consequentemente, sobre o custo dos serviços e as perspectivas para a inflação.

Como funcionam as reuniões do Copom?

As reuniões do Copom acontecem em dois dias. Elas iniciam com uma apresentação técnica sobre a evolução e perspectiva da economia brasileira e mundial, bem como o comportamento do mercado. A apresentação é feita pelo corpo funcional do BC, e somente são divulgadas quando encerrado o período de sigilo legal de 4 (quatro) anos.

A apresentação é feita para que os membros do Comitê tenham uma base informacional para a tomada de decisão. Assim que ela é finalizada, os membros discutem sobre a decisão, tomada a partir da avaliação do contexto macroeconômico e seus principais riscos.

Cada um dos membros deve fazer seu voto, que é divulgado. Para chegar a uma decisão final, é preciso maioria simples de votos.

O objetivo da reunião é fazer com que a inflação esteja de acordo com a meta prevista pelo Conselho Monetário Nacional. 

Após o término do segundo dia de reunião, a decisão é divulgada em comunicado pela internet a partir das 18h30. Nos dias seguintes, a ata oficial é divulgada pelo BC com informações sobre a decisão, o registro dos votos e o resumo das discussões. 

No período compreendido entre a quarta-feira da semana anterior à reunião até a data de divulgação da ata, os membros do Comitê entram no período de silêncio. Ou seja, eles ficam proibidos de emitir declarações sobre assuntos do Copom.

Quando é a próxima reunião do Copom 2021?

A próxima reunião do Copom 2021 será nos dias 26 e 27 de outubro.

Qual a expectativa para a próxima reunião do Copom?

Na ata da última reunião do Copom, que aconteceu nos dias 21 e 22/09, o Comitê indicou trajetória de juros que se eleva para 8,25% a.a. neste ano e para 8,50% a.a. durante 2022, e reduz-se para 6,75% a.a. em 2023:

Nesse cenário, as projeções para a inflação de preços administrados são de 13,7% para 2021, 4,2% para 2022 e 4,8% para 2023. Adota-se a hipótese de bandeiras tarifárias “escassez hídrica” em dezembro de 2021 e “vermelha patamar 2” em dezembro de 2022 e dezembro de 2023.

As expectativas do mercado, porém, é que o aumento seja ainda maior, devido a alta da inflação e a piora na crise hídrica.

Qual é a previsão da Selic para 2021?

Na edição do Relatório de Mercado Focus desta semana, publicado pelo Banco Central, a projeção feita para a Selic até o final de 2021 foi de 8,25%. 

A perspectiva é maior que a divulgada na semana anterior, quando estava em 8%. 

Que dia sai a ata do Copom?

A ata do Copom sai em até quatro dias úteis após o término da reunião. Contudo, a informação sobre a alta será disponibilizada logo após o término da reunião e a nova taxa passará a valer no dia seguinte à publicação da decisão.

A ata pode ser consultada por qualquer pessoa no site do Banco Central

Calendário reunião Copom 2021

O Comitê terá mais dois encontros para discutir sobre a taxa Selic, nos meses de outubro e dezembro. Em outubro, a data marcada para a reunião é nos dias 26/10 e 27/10. Já em dezembro, a reunião acontecerá em 7/12 e 8/12.

Confira o calendário completo de 2021:

Datas das reuniões do Copom em 2021
19 e 20 de janeiro
16 e 17 de março
4 e 5 de maio
15 e 16 de junho
3 e 4 de agosto
21 e 22 de setembro
26 e 27 de outubro
7 e 8 de dezembro
Fonte: Banco Central

Calendário reunião Copom 2022

O órgão já divulgou, também, as datas das reuniões do próximo ano. Confira:

Datas das reuniões do Copom em 2022
1º 2 de fevereiro
15 e 16 de março
3 e 4 de maio
14 e 15 de junho
2 e 3 de agosto
20 e 21 de setembro
25 e 26 de outubro
6 e 7 de dezembro
Fonte: Banco Central

Fora das datas divulgadas previamente pelo Banco Central, o presidente do Comitê tem permissão para convocar reuniões extraordinárias em que ele ou um substituto devem participar, assim como a metade dos membros do Copom. A autorização está prevista na Resolução BCB 61/2021.


Quer receber as últimas notícias, em primeira mão direto no seu Whatsapp? Se inscreva gratuitamente: