Como atualizar dados bancários no INSS?

atualizar dados bancários no INSS - internet, celular, tablet, dados, dados bancários, atualizar, atualização

Publicado em: 09/07/2021

Sempre que o aposentado ou pensionista quiser modificar seu meio de pagamento, terá de atualizar dados bancários no INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social). Aliás, isso pode ser feito pela internet, sem precisar pegar fila em agências.

Muitos, no entanto, temem pela segurança digital. Nessa hora, a dica é desconfiar de mensagens por e-mail ou telefone que solicitam a confirmação de dados pessoais, pois os atendentes do instituto jamais solicitam informação sensível por meio desses canais de atendimento.

Apesar do compreensível receio, é possível corrigir ou complementar as informações junto ao órgão previdenciário no ambiente online com total proteção. Para isso, o usuário deve acessar as páginas oficiais do INSS.

Descubra, nos tópicos a seguir, como atualizar dados bancários no INSS com segurança, seja na modalidade online, seja na presencial.

Assine a newsletter com conteúdo exclusivo
Erro ao enviar, tente novamente.

Por que fazer a atualização de dados bancários no INSS?

Em 2020, as quatro maiores instituições financeiras do país fecharam 1.692 agências bancárias e postos de atendimento em razão da pandemia da covid-19 no Brasil. Juntos, Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Santander foram responsáveis pelo encerramento das atividades em todos esses endereços físicos.

Com essa medida, usuários de unidades financeiras desativadas acabaram transferidos para outras, o que exigiu mudanças nas informações bancárias, como o próprio número da agência de origem, do cartão e da conta.

Este é um exemplo de contexto no qual o beneficiário deve atualizar os dados bancários no INSS para não ter nenhum problema com o recebimento de seu benefício, especialmente quanto a atrasos no pagamento da Previdência Social.

Além disso, vale lembrar que a situação bancária dos segurados deve estar também em ordem para fazer um empréstimo consignado.

Requisitos

A mudança de uma conta bancária para outra só é autorizada se a nova conta também estiver no nome do titular do benefício. Não há taxas para migrar de instituição financeira nem alterações nos dias de pagamento por causa desse pedido.

Ademais, os interessados devem apresentar documento com foto e o número do CPF caso escolham fazer a troca de banco no método presencial.

Quais são os meios de pagamento da Previdência?

Existem duas modalidades de pagamentos de benefício do INSS:

  1. conta corrente ou poupança;
  2. cartão magnético do INSS.

O usuário pode alterar os meios de receber mudando de banco, de agência bancária ou mesmo migrando do cartão magnético para alguma instituição financeira. O inverso também é permitido — sair de uma conta corrente ou poupança para o cartão magnético.

Veja como as duas categorias de remuneração funcionam.

Conta corrente ou poupança

Nesse modelo, o usuário decide se quer abrir uma poupança ou conta corrente. Mais uma informação importante: é permitido definir o banco apenas se ele for parceiro da Previdência.

Ainda, nessa categoria de pagamento, aposentados e pensionistas ficam sujeitos às taxas bancárias incidentes sobre as operações na conta.

Cartão magnético

Os proventos remunerados sem o apontamento de conta bancária são enviados pelo cartão magnético do INSS, vinculado ao banco conveniado junto à própria Previdência.

Uma desvantagem desse método, porém, é que só dá para acessar o saque em espécie ou utilizar o saldo na função débito.

Como atualizar os dados bancários no INSS?

Os assistidos da Previdência Social contam com duas escolhas na hora de atualizar os dados bancários no INSS. Dessa forma, um dos caminhos é ir até as agências. Já a segunda alternativa é usar o aplicativo Meu INSS.

Acompanhe a seguir um resumo de ambas as possibilidades.

Agências

O usuário pode ir até a sua agência de origem do INSS e formalizar o pedido de mudança de banco. Para tanto, é preciso ter documentos básicos de identificação com foto, como RG e CPF.

Por outro lado, caso queira permanecer no banco, mas modificar a agência bancária, também é permitido. Em tais casos, será necessário dirigir-se até a agência escolhida e oficializar o requerimento de transferência.

Meu INSS

Desde de 2020, em função da covid-19, a Previdência Social passou a permitir a troca de agência e de banco pelo aplicativo “Meu INSS”. Para realizar o procedimento à distância é bastante simples.

Confira o passo a passo:

  1. Entre no aplicativo “Meu INSS”;
  2. Identifique-se no sistema com o CPF e senha — quem ainda não é inscrito deve criar uma palavra-chave seguindo as orientações do próprio programa;
  3. Clique no ícone “Agendamentos/Requerimentos”;
  4. Depois, selecione “Novo Requerimento”;
  5. Em seguida, aperte a opção “Alterar local ou forma de pagamento”;
  6. Preencha os dados da nova conta e banco;
  7. Vá para avançar e conclua sua solicitação.

Geralmente a resposta da atualização de dados bancários não ocorre imediatamente. Sendo assim, o interessado precisa decidir se quer ser avisado por e-mail ou SMS.

Também é possível verificar o status do atendimento no próprio app. Mas, atenção: o INSS avisará se a mudança do benefício foi liberada, porém não pedirá seus dados pessoais. Por isso, desconfie de solicitações neste sentido, que tendem a esconder intenções fraudulentas.

Quais são os canais de atendimento do INSS?

Aposentados e pensionistas que tiverem dificuldades para atualizar os dados bancários no INSS podem recorrer aos canais oficiais de atendimento do órgão previdenciário.

Central de atendimento 135

A Central de Atendimento 135 é o contato do INSS pelo telefone. Esse serviço fica disponível de segunda a sábado, das 7 às 22 horas.

Nesse caso, as chamadas com origem em telefones fixos e orelhões são de graça. Por sua vez, as ligações via celular incorrem no pagamento de tarifa local.

Fala.BR

O atendimento do “Fale Conosco” agora acontece na interface Fala.BR (Plataforma Integrada de Ouvidoria e Acesso à Informação). Já na tela inicial, o segurado verá opções para protocolar reclamações, denúncias, pedidos, entre outras.

Como a atualização dos dados bancários no INSS afeta o consignado?

É muito importante que os beneficiários consigam atualizar os dados bancários no INSS sempre que for preciso. Tal procedimento não vale apenas para os dados financeiros, mas também para qualquer alteração em seus informes pessoais: telefone, e-mail, endereço etc.

Com o cadastro defasado, o usuário corre risco de ter problemas como a demora na liberação do crédito consignado. Isso porque com o desencontro de informações entre a conta atualizada e a que consta no INSS, por exemplo, o banco não consegue seguir com o processo ou não consegue finalizar a TED corretamente para envio do valor do empréstimo.

Outro possível problema com a desatualização dos dados bancários no INSS é a lentidão na resposta da revisão de um benefício, por exemplo. Sendo assim, o ideal é sempre manter os dados atualizados junto ao órgão previdenciário.


Se você é beneficiário INSS e não quer perder informações relevantes, pode receber notícias selecionadas direto no seu WhatsApp.  Clique aqui para se inscrever GRATUITAMENTE.