Aposentado e servidor: veja como fazer o novo cadastro no Gov.br

cadastro no gov.br - cadastro, gov, gov.br, governo, serviços digitais, serviços públicos

Publicado em: 29/06/2021

O portal do governo federal Gov.br permite o acesso a inúmeros serviços digitais que podem ser consultados por aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) ou servidores públicos federais, ativos e inativos. Confira, a seguir, mais detalhes sobre o portal de serviços e como fazer o novo cadastro no Gov.br.

Receba novidades por e-mail.
Erro ao enviar, tente novamente.

O que é o Gov.br, afinal?

Criado pelo Ministério da Economia em colaboração com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), a conta Gov.Br constitui o projeto de Cidadania Digital instituído pelo Decreto nº 8.936/2016 que, por sua vez, cria diferentes instruções para a disponibilização de serviços públicos por meios digitais.

De modo geral, o Gov.br nada mais é do que uma plataforma de acesso virtual para que os cidadãos possam acessar estes serviços públicos de forma mais autônoma e segura. Isso porque a ferramenta permite a identificação dos cidadãos, além de controlar os acessos — que são unificados.

Dessa forma, após criar uma única conta de acesso, é possível realizar milhares de serviços públicos que são integrados à conta Gov.br, ou seja, não é mais necessário dispor de diversos dados de acesso, como logins e senhas para cada tipo de serviço prestado.

Mas como são muitas as dúvidas que envolvem o cadastro no Gov.br, o guia abaixo esclarece diferentes passos para garantir o acesso dos cidadãos aos serviços digitais do governo.

Por onde acessar a plataforma?

Beneficiários do INSS e servidores públicos de todas as esferas podem encontrar, em um só lugar, centenas de serviços públicos virtuais.

Assim, a principal vantagem da plataforma é ter diversos serviços acessíveis a partir de um dispositivo eletrônico com acesso à internet, como computadores, notebooks, tablets ou smartphones.

Outro ponto positivo sobre o acesso virtual é a tecnologia em segurança envolvida nesse tipo de processo.

Para garantir a proteção de dados de milhões de usuários, as plataformas utilizam protocolos de segurança construídos por empresas conceituadas na indústria de softwares de autenticação de usuários.

Quem pode se cadastrar?

Levando em consideração o objetivo da ferramenta que é integrar os serviços públicos digitais oferecidos pelo governo federal aos cidadãos, podem e devem se cadastrar todos os usuários que tenham interesse sobre qualquer tipo de serviço público integrado à conta Gov.br, como o Meu INSS, MeuGov ou SouGov.

Vale lembrar que o Meu INSS é uma ferramenta de serviços digitais do Instituto Nacional do Seguro Social. Basicamente, trata-se de uma plataforma em que estão reunidas todas as informações pessoais e previdenciárias dos segurados da Previdência Social.

Enquanto isso, o MeuGov compreende diversificados serviços, tais como a disponibilização de todos os documentos digitais dos cidadãos, gerenciamento de dados de acesso aos demais serviços do governo federal, além de liberar autorizações, notificações, etc.

Por fim, o SouGov trata de serviços atrelados ao funcionalismo público, uma vez que disponibiliza serviços aos servidores ativos, aposentados e pensionistas do Poder Executivo Federal e do Governo do Distrito Federal, como:

Quais as formas de autenticação do cadastro no Gov.br?

Atualmente, o cidadão que precisa utilizar algum serviço digital por meio do Gov.br deve possuir cadastro autenticado. Sendo assim, as formas de autenticação disponíveis são via:

  • usuário e senha cadastrados com CPF;
  • conta corrente em banco credenciado;
  • Certificado Digital tipo A1 ou A3 (compatíveis com ICP-Brasil); ou
  • Certificado Digital em Nuvem.

Como fazer o cadastro no Gov.br?

Para criar uma conta de acesso é bastante simples. No entanto, deve-se atentar a alguns detalhes importantes, já que existem seis formas distintas de ter o acesso garantido aos serviços do Gov.br. A seguir, confira o passo a passo em detalhes sobre cada uma delas.

1. Cadastro via Aplicativo Meu Gov.br

  • Na tela de acesso do portal sso.acesso.gov.br, toque no botão “Crie sua conta gov.br”, conforme imagem destacada abaixo:
  • Em seguida, selecione a opção de cadastro “Validação Facial no App Meu gov.br”;
  • Na tela seguinte, informe o CPF, marque a lista de verificação para concordar com os Termos de Uso da Plataforma e clique no botão “Gerar QRcode”;
  • No smartphone, abra o aplicativo Meu gov.br e faça a leitura do QR Code exibido na tela do seu computador;
  • Marque novamente os termos e condições de uso da ferramenta e toque no botão “aceitar”;
  • Agora, basta realizar os procedimentos indicados na tela para validação facial. Dentre as orientações, será necessário piscar os olhos ou sorrir, para que o sistema valide as informações;
  • Por fim, basta tocar no botão “Ok” e seguir o processo de cadastramento em seu computador. Ou seja, basta apenas inserir os dados pessoais, habilitar o cadastro e cadastrar a senha de acesso.

2. Cadastro via bancos credenciados

Outra opção disponível para fazer o cadastramento no Gov.br é utilizando as informações dos bancos credenciados. Para tanto, selecione a opção “Bancos Credenciados” e, em seguida, repita o processo, dessa forma:

  • Após concordar com os termos de uso e avançar, selecione o ícone do banco que deseja cadastrar sua conta. As opções disponíveis atualmente são: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Banco de Brasília, Caixa Econômica, Sicoob ou Santander;
  • Na tela seguinte, realize todos os procedimentos indicados pelo banco escolhido;
  • Por fim, ative a opção de validação da conta por e-mail ou SMS, preencha os seus dados e digite o código de acesso (com 6 caracteres) recebido no canal escolhido, avance e defina uma senha segura para concluir o cadastro.

3. Cadastro via Internet Banking

Para se cadastrar por meio do Internet Banking dos bancos conveniados é preciso gerar uma senha temporária que, como o próprio nome sugere, pode ser substituída no momento do seu primeiro acesso.

Vale destacar, porém, que cada instituição financeira possui procedimentos específicos para o cadastramento. Isto é, o Banco do Brasil, Banrisul, Banese, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Santander e Sicoob contam com opções distintas — normalmente presentes no meu de serviços.

Nesse contexto, após realizar os trâmites do seu banco e conseguir uma senha temporária, basta voltar à tela inicial e seguir os procedimentos destacados abaixo:

  • Digite o CPF e clique no botão “avançar”;
  • Em seguida, informe a senha temporária, troque-a por uma senha definitiva e toque no botão “concluir” para encerrar a operação.

Vale lembrar que as senhas temporárias podem levar entre 24h e 48h para serem ativadas. Portanto, certifique-se de aguardar o prazo estabelecido para não ocorrerem falhas na validação do acesso por este método.

4. Cadastro via informações básicas

O cidadão que assim desejar também pode se cadastrar no Gov.br utilizando informações básicas, por meio do número do CPF. Para tanto, basta selecionar esta opção e:

  • inserir os números do CPF;
  • preencher nome completo;
  • responder as questões relacionadas ao nome da mãe, dia e mês de nascimento;
  • definir a opção em que deseja realizar a ativação da conta (via email ou SMS);
  • inserir o código de ativação com seis caracteres;
  • criar uma nova senha de acesso.

5. Cadastro via Certificado Digital

O cidadão que possuir certificado de pessoa física pode utilizá-lo para se cadastrar na plataforma. Contudo, é preciso observar algumas regras, como ser o certificado compatível com ICP-Brasil do tipo A1 ou A3, isto é, via dispositivo ou token.

Nestes casos, no menu de opções de cadastro, selecione o método “Certificado Digital” e siga o passo a passo abaixo:

  • Observe atentamente os Termos de Uso, marque a opção “estou de acordo” e clique no botão “Ler Certificado Digital”;
  • Confira os dados pessoais e clique no botão “avançar”;
  • Nas telas seguintes, selecione a opção de ativação de conta (email ou SMS), informe o código de acesso e crie a senha de acesso preferida para finalizar o cadastro.

6. Cadastro via Certificado Digital em Nuvem

A última opção de cadastro no Gov.br é via Certificado Digital em Nuvem. Para tanto, o interessado deve seguir orientações do seu provedor antes de prosseguir com este método de cadastramento — lembrando que neste caso é também necessário ser o certificado compatível com o ICP-Brasil.

Portanto, basta selecionar a opção Certificado em Nuvem, definir o certificado que deseja cadastrar sua conta, conferir suas informações pessoais e ativar a conta através do código de verificação enviado por email ou SMS, para assim, criar uma nova senha.

Acesso por meio do certificado digital

O Certificado Digital trata-se de um arquivo eletrônico que é emitido por autoridades certificadoras cujo objetivo é validar as informações pessoais de determinado indivíduo. Nesse contexto, como já destacado, é possível fazer a autenticação através desse método, contudo, para que isso seja possível, o drive dos tokens devem estar devidamente instalados no computador em que será realizado o cadastramento.

Isso porque deve ser realizada a leitura dos dados, de modo a possibilitar a leitura das informações pessoais do cidadão. Além disso, vale reforçar que, no caso do cadastro no Gov.br via certificados digitais, são aceitos apenas os modelos compatíveis com o ICP-Brasil e no formato A1 ou A3, armazenados no próprio dispositivo ou mídias portáteis, como pendrives ou cartões com chip.

Reabilitação de acesso: como recuperar a senha?

Conforme disponibilizado no portal Gov.br, aposentados e servidores públicos, bem como os demais cidadãos, podem recuperar a senha de acesso de diferentes formas. Basicamente, o processo ocorre em 5 formatos distintos. Sendo eles:

  1. Via aplicativo;
  2. Por meio dos Bancos Credenciados;
  3. Através do email ou SMS; ou
  4. Mediante Internet Banking (de instituições financeiras credenciadas).

Para ter acesso a todas essas opções é bem simples. Primeiro, é preciso ir até a página de acesso do Gov.br e informar o CPF no campo destacado. Em seguida, basta selecionar a guia “Esqueci minha senha”, resolver o captcha “não sou um robô” e definir as opções que melhor lhe convém, a fim de gerar uma nova senha para a conta gov.br.

Vale lembrar que a opção de validação facial (via aplicativo) está disponível apenas para cidadãos que possuem título de eleitor ou uma CNH digital. Além disso, por meio dos bancos credenciados e do Internet Banking de algumas instituições, é preciso seguir os procedimentos destacados por cada um deles.

Por fim, a recuperação de senha via email ou SMS, métodos mais simples de serem utilizados e, portanto, os mais acessados pelos interessados, consiste no fornecimento dos dados (email ou telefone celular) para recebimento de um link ou código de recuperação de senha.

O que fazer se não sabe se já cadastrou uma conta?

Como já vimos, existem inúmeras ferramentas do governo que exigem a autenticação de usuário para se ter acesso à todas as suas funcionalidades. Sendo assim, eventualmente é possível que o indivíduo já tenha se cadastrado em uma plataforma anteriormente e esquecido os dados de cadastro.

Caso já tenha realizado, por exemplo, a consulta de dados referentes às contribuições previdenciárias ou, ainda, dado início a abertura de uma microempresa (MEI), mesmo que há muito tempo atrás, é bem possível que o cadastro já esteja ativo. Logo, caso não se lembre da senha, basta realizar o processo de recuperação da conta.

Como alterar a senha no Gov.br?

Caso tenha escolhido a opção de gerar uma nova senha temporária para realizar o acesso por meio de bancos conveniados, como já destacado anteriormente, é preciso seguir as orientações gerais de cada uma das instituições financeiras credenciadas.

Em alguns bancos a senha é gerada na hora, enquanto em outros há uma espera de até 48 horas. Entretanto, se não tiver mais acesso a essa senha temporária, você deverá utilizar uma das formas de recuperação de acesso à conta ou alterar seus dados de acesso. O mesmo vale para casos em que não é possível reconhecer ou ter acesso ao email/telefone cadastrados anteriormente.

Cadastro no Gov.br: principais dúvidas

Confira algumas das questões mais relevantes em relação à manutenção da conta ou dificuldade em ter acesso à própria conta no Gov.br

O que é e como ativar a autenticação de dois fatores?

A autenticação de dois fatores é um sistema de segurança extra para validação do acesso à conta Gov.br, uma vez que ela exige que o usuário apresente outras formas para validar sua entrada no sistema, já que, além da senha, será exigido um token encaminhado via app MeuGov.

Para realizar a ativação do sistema de autenticação em dois fatores, basta informar o CPF na tela de acesso ao Gov.br, digitar a senha cadastrada e, no menu de segurança, acessar a guia “habilitar verificação em duas etapas”.

Por fim, digite o código informado pelo aplicativo e toque no botão “habilitar”. Vale lembrar que sempre que for necessário acessar a plataforma, o código de verificação exibido deverá ser informado.

Como cadastrar uma senha segura?

Em geral, a sequência de caracteres para a senha de acesso aos serviços digitais do Gov.br deve conter no mínimo oito e no máximo 70 caracteres.

Sendo assim, para evitar sofrer ataques de hackers e perder a conta, por exemplo, o ideal é utilizar uma combinação de letras maiúsculas e minúsculas, além de números e símbolos como !; ”; #; $; %; *; +; -; ?; @; etc.

Além disso, é importante evitar números sequenciais (como 12345678), datas comemorativas, nomes de amigos ou parentes e outros dados pessoais.

Como alterar dados cadastrais e senha?

A atualização de informações básicas de contato como telefone ou email pode ser feita por meio do menu de alteração de dados cadastrais.

No entanto, a modificação desses dados se dá mediante confirmação de titularidade, ou seja, são enviados códigos com alguns caracteres pelos quais haverá a validação do acesso do usuário. Logo, é recomendável manter sempre o acesso ao email ou telefone cadastrado antes de efetuar a alteração.

Para alterar a senha cadastrada basta acessar a tela inicial da conta gov.br e ir até o menu “alterar senha”. Em seguida, basta informar a senha atual no campo destacado, inserir a nova senha e confirmá-la novamente antes de prosseguir. Por fim, toque no botão “confirmar” para salvar todas as alterações.

Por outro lado, é importante verificar se as alterações solicitadas são de fato da autoria do próprio cidadão cadastrado. Nesse sentido, não tendo sido ela solicitada pelo usuário, é possível realizar os seguintes procedimentos para recuperação da conta:

  • Acesse o formulário “Como podemos ajudar?”;
  • No campo “assunto”, marque a opção “não alterei meus dados cadastrais”;
  • Em seguida, insira as informações (nome, CPF, captura de tela constando a informação de alteração via email ou SMS) e envie a solicitação;
  • Siga os procedimentos de recuperação de conta.

É possível excluir uma conta?

Por se tratar de um meio exclusivo para o acesso à inúmeros serviços públicos de forma segura e conveniente, a conta Gov.br não precisa ser apagada ou, ainda, recadastrada — já que uma vez feito o cadastro ele se mantém ativo por prazo indeterminado. Dessa forma, este meio pode continuar sendo utilizado no futuro e os seus dados se manterão protegidos.

O que são níveis de confiabilidade da conta de acesso?

A confirmação de identidade de um usuário pode passar por diferentes níveis de autenticação ou confiabilidade, cuja função é conferir maior segurança aos cadastros e utilização de serviços digitais em plataformas unificadas do governo, além de gerar maior flexibilidade na realização do acesso.

Basicamente, os níveis podem receber as seguintes denominações: básico (bronze), verificado (prata) ou comprovado (ouro).

Para receber os “selos de confiabilidade”, presentes em cada um nos níveis de autenticação, o usuário deve validar as informações de acordo com o método de cadastro escolhido.

Como solucionar erros de login nos portais REDESIM e empreendedor?

Em caso de acesso aos portais destinados à formalização de negócios jurídicos, os interessados podem, eventualmente, enfrentar algum tipo de dificuldade no acesso. Isso porque, tanto o REDESIM quanto o Empreendedor exigem a autenticação do email no cadastro de contas únicas de acesso do governo.

Sendo assim, se não houver um endereço digital devidamente cadastrado, os portais podem apresentar mensagem de erro na validação do login, sendo os usuários orientados a realizar uma nova tentativa em outro momento. Para resolver o problema, no entanto, é necessário fazer alguns procedimentos. São eles:

  • Acesse a Conta Gov.br;
  • No menu de “alteração de Dados Cadastrais”, insira o email;
  • Salve as alterações e repita o procedimento de autenticação através de um dos portais que apresentaram falhas para finalizar o processo.

O que fazer para resolver falhas de autenticação via certificado digital?

Mesmo após ter criado uma conta de acesso ao Gov.br, é possível que sua autenticação apresente problemas durante a validação por meio de certificado digital. Se for este o caso, basta realizar os procedimentos destacados abaixo:


Quer receber as últimas notícias, em primeira mão direto no seu Whatsapp? Se inscreva gratuitamente: