Como funciona a margem de empréstimo no Crédito Consignado?

bxblue-como-funcuona-a-margem-de-emprestimo-no-credito-consignado

A margem de empréstimo pode determinar se é ou não possível contratar um novo crédito consignado.

Saber, portanto, como ela funciona e o valor disponível pode garantir o dinheiro necessário na conta. Então não perca mais tempo, descubra agora a sua margem de empréstimo.

 

Como funciona a margem de empréstimo no Crédito Consignado?

Conhecer os mecanismos que estão por trás do crédito consignado e compreender de que forma ele pode ser utilizado em seu benefício, é muito importante.

Além disso, entender como funciona a margem de empréstimo, é o primeiro passo a ser dado antes de fechar qualquer negócio.

A margem de empréstimo — ou margem consignávelé aquele valor limite que pode ser descontado do contracheque. 

Esse limite foi estabelecido para que não interfira em outras contas básicas que o solicitante possa ter. Ou seja, trata-se do valor máximo que pode ser gasto mensalmente com o empréstimo consignado.

A lei que regulamenta a prática de empréstimos consignados (nº 10.820/2003) estipula que o somatório das parcelas do crédito ou cartão consignado não podem ultrapassar 35% do rendimento líquido mensal.

Mas para compreender melhor o que significa essa margem de empréstimo, é importante saber mais sobre o que é o crédito consignado.

 

O que é o Crédito Consignado?

Crédito consignado é uma modalidade de crédito pessoal em que as parcelas são debitadas diretamente da folha de pagamento.

Pode ser obtido tanto na forma de crédito direto na conta corrente, quanto pelo cartão de crédito consignado. Esse último permite o parcelamento de compras ou realização de saques em dinheiro.

Diferente de um financiamento, o crédito consignado pode ser utilizado para a finalidade que o contratante desejar. Desde quitar dívidas mais caras, até realizar a viagem dos sonhos.

Como seu pagamento traz menos riscos de inadimplência aos bancos, a taxa de juros cobrada é menor que de outras modalidades de crédito.

Em média, a economia tanto do empréstimo, quanto do cartão de crédito consignado, pode ser superior a 300% ano ano.

Na prática, isso quer dizer que, mesmo entre as linhas de crédito, também existem diferenças. Ou seja, para cada tipo de necessidade também há um crédito mais indicado.

Aproveite então para saber quem pode solicitar o empréstimo consignado.

 

Quem pode solicitar o Empréstimo Consignado?

De modo resumido, o empréstimo consignado está disponível para aquele que recebe uma renda mensal fixa, por meio do qual a parcela pode ser debitada.

Se enquadram neste perfil Aposentados e Pensionistas INSS, bem como Servidores Públicos e Trabalhadores de empresas privadas.

Essa modalidade de empréstimo costuma ser mais acessível e sem burocracia, uma vez que as instituições financeiras e bancos possuem uma garantia maior de pagamento. O crédito pode ser liberado inclusive para negativados

Entretanto, em todos os casos, é preciso que o órgão pagador tenha convênio com os bancos. Isso irá permitir a contratação do empréstimo consignado.

Vale lembrar que o dinheiro só é liberado, após a averbação do contrato e para que tudo isso seja realmente possível, é preciso ter margem de empréstimo disponível.

Saiba o que é margem de empréstimo ou margem consignável.

 

O que é margem de empréstimo ou margem consignável?

A margem de empréstimo é o valor limite que pode ser utilizado mensalmente com o pagamento da parcela do empréstimo.

O mesmo é válido para a fatura do cartão de crédito consignado, em que o desconto de 5% é realizado da mesma forma.

A lei determina que o valor da margem de empréstimo não deve passar de 35%. Da margem de empréstimo total 30% pode ser utilizado para um ou mais contratos de empréstimos consignados e 5% para o cartão.

Esse limite foi determinado para que as aposentadorias, pensões ou salários não sejam sobrecarregados com dívidas de empréstimo.

Calcular a margem de empréstimo também é interessante para quem quer se programar financeiramente.

Confira agora como fazer o cálculo da margem de empréstimo.

 

Como fazer o cálculo da margem de empréstimo

Antes de fazer a contratação, é recomendável fazer uma simulação de crédito consignado antes.

Afinal, independente da modalidade, empréstimos são dívidas com valores que, geralmente, são mais altos, e que podem durar de meses a anos até sua quitação. 

Portanto, é importante ter em mente, que as parcelas serão um débito substancial ao fim de todo mês. Assim, o planejamento é essencial para ter uma situação financeira boa e equilibrada.

O cálculo da margem de empréstimo é feito com base na renda líquida, ou seja, já deduzidos todos os impostos.

Portanto, se um Servidor Público Federal (SIAPE) tem renda líquida de R$5.000, por exemplo, sua margem de empréstimo é de R$1.500 e R$250 para cartão de crédito consignado.

Para fazer o cálculo é muito simples: basta multiplicar o valor da renda por 0,30 e 0,05 e você terá a margem de empréstimo para os dois casos.

Se o servidor já tiver um contrato ativo, o valor da margem de empréstimo disponível será a diferença entre o permitido e o saldo utilizado.

Assim, no mesmo exemplo, se o valor total da margem é de R$1.500 e o contrato atual é de R$390, quer dizer que o novo ou demais contratos podem ter parcelas de no máximo R$1.110.

Aposentados e Pensionistas INSS podem ter até 9 linhas de crédito. Já os Servidores Públicos, o número de contratos que a margem de empréstimo permitir.

Alguns bancos podem limitar o número de contratos. No entanto, desde que tenha margem disponível, o interessado pode pegar crédito consignado em outro banco.

Não é necessário ser correntista do banco para solicitar o empréstimo ou cartão consignado.

E o que ocorre quando a margem é zerada ou se torna negativa?

 

O que é margem de empréstimo negativa?

A margem de empréstimo zerada é sinônimo de utilização de todo o limite disponível. Aposentados e Pensionistas INSS que estão sem margem podem fazer refinanciamento ou portabilidade de crédito

O mesmo se aplica aos Servidores Públicos ou Trabalhadores de empresas privadas.

Com essas opções é possível refinanciar a dívida atual, ou seja, parcelá-la novamente, ou ainda portar o contrato para outro banco.

Dependendo do valor refinanciado e da nova taxa de juros, é possível liberar nova margem consignável.

Outra possibilidade da negociação também é a liberação de troco, mas isso irá depender de cada contrato.

Já a margem negativa, como o próprio nome sugere é o “limite estourado”. Isso pode ocorrer geralmente, em função de descontos não previstos no contracheque.

Com o saldo final menor, a margem de empréstimo (em valores reais) também é reduzida.

Veja agora como evitar problemas financeiros.

 

Como usar a margem de empréstimo com segurança

Empréstimos são operações financeiras que exigem certos cuidados. Por isso se fala tanto em empréstimo consciente, que é justamente a forma inteligente de obter dinheiro extra.

Todo empréstimo traz risco de endividamento. No caso em empréstimo consignado esse risco é minimizado uma vez que o pagamento das parcelas é automático.

Mesmo assim, quem empresta dinheiro deve lembrar que irá comprometer a renda por determinado período. Então, para evitar ter desencaixes ou prejuízos financeiros, vale seguir algumas dicas:

 

1 – Avalie se realmente precisa de um empréstimo

Saber a real necessidade do empréstimo é a primeira dica essencial. Utilize o cálculo da margem de empréstimo para fazer um planejamento.

Usar toda a margem de empréstimo sem necessidade, pode zerá-la e impedir que consiga novo crédito, em caso de emergência ou eventualidades.

Tenha sempre em mente que esse será um valor a ser debitado todos os meses de sua folha de pagamento. Diferente de outros empréstimos a prestação do empréstimo consignado não pode ser adiada, por ter desconto automático.  

Tendo então optado por fazer um empréstimo, calcule também o valor necessário e busque alternativas mais baratas.

Leia tambémComo evitar se complicar com os juros do Empréstimo Pessoal?

 

2 – Busque alternativas de crédito mais baratas

Pesquise as opções de linha de crédito e, uma vez definida, as taxas dos bancos.

O valor de um empréstimo pode variar de um banco para o outro, em função do Custo Efetivo Total (CET). Mesmo no caso do crédito consignado, em que as taxas de juros nominais são reguladas por um teto, os valores podem sofrer alterações.

Por isso é importante fazer simulações de empréstimo consignado online. Essa é uma forma rápida e prática de descobrir a margem de empréstimo disponível e as melhores ofertas.

Leia tambémVantagens do Crédito Consignado em tempos de alta dos juros

 

3 – Gaste bem o dinheiro

Se o dinheiro do empréstimo ou o cartão consignado não forem bem utilizados, podem levar à novas dívidas.

Utilize o dinheiro para quitar dívidas mais caras. Priorize as dívidas com cartão de crédito convencionais, cheque especial e financiamentos. Fuja dos juros altos!

Leia tambémVale a pena trocar as dívidas por um Empréstimo Consignado?

 

Quer fazer um empréstimo consignado?

A bxblue pode te ajudar a contratar o consignado que você está precisando! Compare propostas de crédito consignado de diferentes bancos e escolha a melhor para você.

Simule seu consignado

Como funciona a margem de empréstimo no Crédito Consignado?

Posts recomendados