É possível contratar Empréstimo Consignado desempregado?

bxblue-contratar-emprestimo-consignado-desempregado

Os números do desemprego no Brasil, infelizmente estão crescendo. E com isso, mais pessoas tendem ter dificuldades financeiras.

Diante desta situação, muitos desempregados tentam buscar opções para manter as contas em dia. Isso inclui, por exemplo, contratar um empréstimo.

Mas, mesmo estando sem emprego, é possível contratar algum tipo de crédito? O que ocorre com o empréstimo consignado, quando o funcionário é demitido? Saiba mais.

Um ponto bem importante para esclarecer essas dúvidas é saber exatamente o que é um empréstimo consignado.

Diferente de outros tipos, o empréstimo consignado é aquele descontado direto do contracheque ou salário. Logo, está vinculado diretamente ao recebimento de uma renda mensal fixa, o que garante menores taxas de juros, no fim das contas.

Entretanto, essa exclusividade está disponível à algumas categorias apenas. Assim, só é possível contratar um empréstimo consignado se o interessado:

  • Trabalhar em Serviço Público ou com Carteira de Trabalho Assinada;
  • For Militar das Forças Armadas;
  • For Aposentado ou Pensionista.

Além de pertencer a uma dessas categorias, é necessário ter margem consignável disponível para o empréstimo.

Leia também: o que é Margem Consignável?

Os descontos das parcelas são fixos e independem do solicitante, uma vez que são feitos diretamente na folha de pagamento ou no benefício (aposentadoria ou pensão).

A margem consignável para todas as categorias é de 30% para empréstimos consignados e 5% para cartão de crédito consignado.

Estes valores incidem sobre o salário líquido da pessoa e representam o valor total que poderá ser descontado todo mês, em um ou mais contratos. Exceto no caso do cartão de crédito consignado, que só pode ser emitido uma única vez.

Uma das grandes vantagens do empréstimo consignado são as taxas de juros abaixo de qualquer outro tipo de empréstimo pessoal.

Embora o risco de inadimplência deste modelo seja menor, não é garantido no caso do empréstimo consignado privado.

Se um trabalhador de empresa privada for demitido e ficar desempregado, terá que assumir o pagamento do saldo devedor, já que não terá mais a empresa averbadora.

Então isso quer dizer que um desempregado não pode contratar um empréstimo consignado? Exatamente.

Contratos novos

Infelizmente, pessoas que estão desempregadas não podem fazer a solicitação de crédito consignado.

Como dito, os descontos das parcelas são feitos automaticamente na folha de pagamento. Portanto, uma vez tendo esse pagamento cessado (por qualquer motivo), o repasse aos bancos não será realizado – o que pode trazer diversas implicações como juros por mora ou levar à inadimplência.

E no caso de quem já tem um ou mais contratos ativos o que ocorre em caso de demissão?

Contratos em andamento

O que acontece quando o empregado é demitido enquanto está fazendo o pagamento das parcelas do empréstimo consignado?

Neste caso, o trabalhador tem duas opções:

  1. Fazer o pagamento total do valor emprestado usando o FGTS ou valores recebidos;
  2. Fazer uma negociação com o banco para continuar efetuando os pagamentos de outra forma.

No ato da contratação do empréstimo consignado, é importante que o cliente leia as cláusulas do contrato.

É possível que exista uma cláusula que permita ao banco recolher até 30% da rescisão do trabalho, para garantir o pagamento integral do empréstimo ou, então, de algumas parcelas.

Portanto, se o contrato possua esta cláusula, o dinheiro será recolhido no ato do recebimento da rescisão.

Mas ainda assim, muitas vezes o valor de 30% descontado na rescisão não é suficiente para cobrir todo o valor emprestado.

Diante disto, o credor deverá optar entre pagar todo o valor devido ou entrar em um acordo com o banco. O objetivo é, liquidar a dívida o quanto antes.

Se o banco aceitar o acordo, os pagamentos das parcelas restantes deverão serem feitos através de carnê. Portanto, deixarão de ser consignados.

Outra informação importante, é saber quais tipos de empréstimo estão disponíveis para desempregados. Se este é o seu caso, saiba agora quais são as principais alternativas.

Vale a ressalva de que um empréstimo deve ser utilizado estrategicamente. Ou seja, para quitar dívidas mais caras, manter o equilíbrio orçamentário.

É preciso ter cuidado para não entrar em dívidas com juros altos ou fazer novas dívidas sem necessidade.

Tipos de empréstimos para desempregados

Existem diversas linhas de crédito pessoal. Mas, assim como qualquer serviço financeiro, algumas são mais indicadas para determinadas situações do que outras.

Mas se um desempregado não consegue comprovar renda, como pode obter crédito? Saiba agora.

Empréstimo com Avalista

Para solicitar um empréstimo com um avalista, o interessado deverá se submeter a uma análise financeira da mesma forma. A diferença é que deverá indicar um avalista e também deve disponibilizar suas informações para aprovação.

O avalista deve estar ciente de que se responsabilizará a fazer o pagamento integral do valor solicitado, caso o credor não faça o pagamento das parcelas.

Apenas parentes de primeiro grau podem ser indicados como avalistas. Isso significa que apenas filhos, pai, mãe, namorado ou noivo (desde que comprovem união estável) podem ser os co-responsáveis na solicitação deste tipo de empréstimo.

Empréstimo com Garantia de Veículo

Os empréstimos com garantia de veículo são uma ótima opção para autônomos ou para quem está desempregado.

Os bancos oferecem taxas de juros menores, uma vez que o veículo vale como garantia de pagamento do empréstimo, mas para isso existem algumas regras.

Alguns bancos não aceitam carros que possuam mais de 15 anos de fabricação, por exemplo. Antes de informar o valor que poderá ser emprestado, o banco irá analisar o carro. Nessa avaliação serão verificados:

  • Condições do veículo;
  • Quilometragem atual;
  • Ano de fabricação;
  • Valor do veículo no mercado.

O limite do crédito liberado pode estar associado ao valor do bem. Algumas instituições financeiras oferecem entre 50% e 90% do valor do veículo.

É importante saber que o veículo precisa estar quitado no ato da solicitação e deverá estar no mesmo nome do titular do empréstimo.

O solicitante também passará por uma avaliação do banco. Serão analisados fatores como: capacidade de pagamento, pontuação de crédito (score) e se há restrições no SPC ou Serasa.

Além disso, durante o pagamento das parcelas do empréstimo, o carro estará alienado, ou seja, não é possível vendê-lo até que o contrato do empréstimo seja quitado.

O não pagamento das parcelas do empréstimo fará com que o banco tome posse do bem oferecido como garantia. Geralmente, o veículo é leiloado para ressarcimento do valor emprestado.

Microcrédito

O microcrédito é oferecido por alguns bancos ou cooperativas de crédito para facilitar a vida do desempregado.

Normalmente, as taxas de juros são menores do que as outras opções de empréstimo para desempregados. Os prazos de pagamento são médios (até 18 meses) e o crédito liberado também é de menor valor.

Para fazer a contratação do microcrédito é necessário comparecer ao banco portando documentos de identidade como CPF e RG e um comprovante de residência.

A liberação do crédito é muito mais simples e rápida quando o solicitante não possui nome sujo nos órgãos do SPC e Serasa.

Dicas de como o desempregado deve usar o dinheiro

O dinheiro do empréstimo pode ser utilizado para vários objetivos, mas a recomendação dos economistas quando se está desempregado é priorizar as dívidas mais caras.

Quitar as dívidas mais caras antecipadamente pode fazer com que o consumidor ainda economize dinheiro.

Alan Souza, economista formado pela FGV diz ainda que essa pode ser uma opção inteligente, já que os juros vão desvalorizando o dinheiro, com o passar do tempo.

Então se você está desempregado, aproveite para usar o dinheiro da rescisão do contrato para quitar essas dívidas. Lembre-se também de deixar uma reserva para emergências. Evite fazer compras desnecessárias e usar o cartão de crédito descontroladamente, até se reestabelecer financeiramente.

Na dúvida, priorize o que é essencial. Liste as despesas atuais e os saldos que tem disponível. Isso trará uma melhor visibilidade sobre o fluxo financeiro e ainda ajudará a fazer uma planejamento mínimo.

E a última dica é: não entre em desespero. Cuidado para não cair em golpes e desconfie das ofertas de dinheiro fácil. Existem formas de obter crédito de maneira segura!

 

Quer fazer um empréstimo consignado?

A bxblue pode te ajudar a contratar o consignado que você está precisando! Compare propostas de crédito consignado de diferentes bancos e escolha a melhor para você.

Simule seu consignado

É possível contratar Empréstimo Consignado desempregado?

Posts recomendados