Correspondentes digitais: o que são e quais os serviços financeiros

Cada vez mais presentes, os correspondentes digitais oferecem vantagens e facilidades para os consumidores. Entenda.

bxblue-correspondentes-digitais

Tendo em vista os desdobramentos da pandemia da covid-19 no Brasil e no mundo, em razão do isolamento social muitas atividades foram fechadas, alterando assim o comportamento de compra dos consumidores. O ambiente virtual tornou-se a única alternativa disponível para realizar transações financeiras e muitas outras atividades — daí a importância dos correspondentes digitais.

A partir dessa necessidade de flexibilização de procedimentos, os bancos tiveram, portanto, que se reinventar para atender à demanda no novo cenário.

A seguir, entenda o que são, quais as vantagens e os principais serviços atualmente oferecidos pelos correspondentes digitais no país.

O que são os correspondentes digitais?

A partir da revolução promovida pela tecnologia, um dos setores que mais obteve destaque nos últimos anos foi o de correspondência bancária. Tal atividade, caracterizada pela intermediação das ofertas de produtos e serviços financeiros aos consumidores, teve de se adaptar rapidamente à necessidade de desburocratização do acesso ao crédito.

Dessa forma, a implementação de processos digitais nas transações financeiras permitiu ao usuário conferir ofertas de crédito via plataformas digitais, bem como sua contratação à distância. Isso graças à possibilidade de efetivação dos serviços sem a necessidade de enviar documentos físicos ou comparecer pessoalmente em uma agência bancária.

Portanto, conforme o próprio Banco Central, correspondentes digitais se encaixam na seguinte definição:

Empresa contratada por instituições financeiras e demais instituições autorizadas pelo Banco Central para prestação de serviços de atendimento aos clientes e usuários dessas instituições.

Logo, são pessoas jurídicas que fazem a mediação via internet entre as próprias instituições e seus consumidores. Sendo assim, cabe destacar que os correspondentes bancários não são operadores de crédito. Contudo, podem oferecer estes e outros serviços em nome de um ou mais bancos, uma vez que se permite a esse tipo de organização se conveniar a mais de uma instituição financeira.

Com isso, a principal finalidade dos correspondentes bancários, além de desburocratizar o acesso ao crédito, é de ampliar a oferta de serviços financeiros para um público maior, especialmente em regiões onde não existem agências físicas, por exemplo.

Diferenças entre correspondentes bancários e digitais

Tal como ocorre nos correspondentes tradicionais, isto é, as agências lotéricas e lojas de crédito — que contam com uma estrutura física para atender aos consumidores —, o correspondente digital também é uma organização financeira ou fintech, cuja contratação por parte de bancos e demais agentes de crédito se dá com o intuito de ofertar serviços financeiros aos seus clientes finais.

Em outras palavras, o correspondente digital é um agente facilitador em relação ao acesso a serviços bancários, uma vez que essa ferramenta aproximou todos os elos interessados nesse tipo de serviço, chegando até mesmo em regiões que antes estavam inacessíveis para uma parte da população.

Na prática, os correspondentes digitais são agentes que têm autorização para ofertar serviços financeiros, como abertura de contas e encaminhar oferta de crédito aos consumidores em nome da instituição financeira da qual está vinculada, entre outras atribuições.

Além disso, cabe a esse tipo de empresa tratar a solicitação de crédito através da mediação de negociações entre consumidores e os bancos. Sendo assim, por meio deles pode-se ampliar a oferta de crédito pessoal com as menores taxas do mercado e os melhores prazos para pagamento, como no caso do empréstimo consignado.

Qual a regulamentação dos correspondentes digitais?

A constituição deste modelo tem respaldo legal na Resolução nº 4.935/2021, editada pelo Conselho Monetário Nacional, e que dispõe sobre a contratação de correspondentes no país pelas instituições financeiras e pelas demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central.

Ao entrar em vigor, em 1º de fevereiro de 2022, seu objetivo principal será de aperfeiçoar a regulação do serviço de correspondência bancária para minimizar eventuais problemas decorrentes da relação com o consumidor e sua busca por propostas de empréstimos consignados.

Além disso, a edição do regulamento foi pensada de forma a aprimorar também as regras de concessão e cancelamentos de débitos automáticos, bem como demais autorizações de transações financeiras. Resumidamente, a necessidade da nova regra se deu em razão da falta de previsão regulatória para as plataformas de serviços financeiros eletrônicos.

Portanto, a Resolução CMN reforça a amplitude das normas vigentes, a fim de englobar os serviços de atendimento aos consumidores de instituições financeiras prestados de forma 100% virtual, haja vista que tais diretrizes se detinham apenas aos que eram praticados presencialmente.

Nesse contexto, ao considerar o significativo aumento do volume de correspondentes bancários digitais em atuação no país, a Resolução normatiza essa possibilidade e estabelece alterações relacionadas aos atendimentos que são prestados por meio de canais eletrônicos. Dentre elas, destacam-se as seguintes medidas:

  • a oferta de produtos ou serviços financeiros deve se dar a partir de critérios técnicos mínimos necessários para atender os interesses dos consumidores finais;
  • deve-se disponibilizar dados importantes para a escolha deliberada, bem como para a tomada de decisões;
  • preconiza-se a adoção de linguagem simples e objetiva; e
  • mantém-se obrigatório o oferecimento de informações nos sites das respectivas instituições financeiras vinculadas aos correspondentes digitais.

Outros pontos importantes

Além dos pontos citados, os correspondentes digitais deverão apresentar certificação que se exige, atualmente, dos demais correspondentes. Sendo assim, compete aos mesmos indicar aos bancos e demais instituições financeiras as atividades pelas quais serão conduzidas na plataforma em que se exige tais certificações.

No que concerne às instituições tradicionais, a norma do CMN elaborou condições obrigatórias para o estabelecimento de políticas de atuação, bem como de contratação dos correspondentes. Estas, por sua vez, deverão ser formalizadas e passar pelo crivo do Conselho Administrativo ou, em razão de sua inexistência, pela Diretoria da Instituição.

Por fim, é necessário ressaltar que esta política substitui o atual Plano de Controle de Qualidade, previsto pela Resolução nº 3.954/2011, devendo abranger, ainda, os requisitos adotados pela instituição em termos de contratação, controle, remuneração e eventuais aplicações de medidas administrativas decorrentes da prática de atos inapropriados para os correspondentes.

Além disso, a instituição contratante deve colocar à disposição do correspondente e de sua equipe de atendimento documentação técnica adequada, bem como manter canal de comunicação permanente com objetivo de prestar esclarecimentos tempestivos à referida equipe sobre seus produtos e serviços, e deve atender às demandas apresentadas pelos clientes e usuários ao contratado.

5 vantagens dos correspondentes digitais

Dentre as principais vantagens de se utilizar o serviço de correspondência digital se destaca a maior celeridade na contratação, comodidade e segurança, assim como a possibilidade de garantir as melhores condições de pagamento do crédito. Saiba mais:

1. Facilidade na pesquisa do melhor crédito

Em um passado recente, para ter acesso a serviços e produtos financeiros, o consumidor precisava ir até o banco para encontrar uma solução adequada às suas necessidades. No entanto, era comum que estes ficassem reféns das condições ofertadas pela instituição que usualmente já tinham relacionamento prévio, uma vez que a tarefa de visitar pessoalmente um por um dos bancos disponíveis no mercado, para verificar as condições, era praticamente impossível.

No entanto, com a popularização da internet e o aumento da oferta de serviços digitais, todo esse trabalho foi sintetizado. Com isso, os correspondentes digitais trouxeram facilidades consideráveis para que o cliente pudesse contratar empréstimos, por exemplo: atualmente, é possível encontrar em poucos cliques, com um correspondente digital, uma série de ofertas em diferentes bancos, sem precisar sair de casa. É o modelo também conhecido por marketplace.

2. Comodidade no acesso aos serviços

Outra vantagem de se contar com uma plataforma digital de serviços financeiros é a oportunidade de ter à disposição uma ferramenta centralizadora. Isto é, os correspondentes digitais permitem ao interessado a conferir inúmeras operações em um só lugar de maneira simples, rápida e segura.

Além disso, não há mais a necessidade de se deslocar de casa e enfrentar filas de bancos para resolver assuntos financeiros, tais como solicitar crédito, pagar contas ou realizar depósitos. Para tanto, basta ter acesso a um dispositivo eletrônico conectado à internet. Logo, é mais cômodo e confortável contratar aquele crédito extra para aliviar as contas do mês.

3. Rapidez na contratação

A correspondência digital é uma modalidade recente que permite a operação 100% virtual de empresas de crédito. Sendo assim, a partir do uso da tecnologia, o procedimento de contratação de um empréstimo, por exemplo, se dá muito mais rapidamente do que nos moldes convencionais.

Na prática, o correspondente digital permite a simulação, envio de proposta e contratação de produtos financeiros com muito mais rapidez. Afinal, desde o envio da documentação até a averbação online do contrato — procedimento no qual se autorizam os débitos automáticos do salário ou benefício do tomador — podem ser realizados digitalmente.

4. Segurança no ambiente virtual

Quando solicitados por intermediadores de crédito devidamente cadastrados no Banco Central, o acesso aos serviços oferecidos pelos correspondentes digitais é extremamente seguro. No entanto, cabe destacar a importância de se verificar as informações do agente em órgãos oficiais, a fim de conhecer um pouco da procedência da empresa.

Outro cuidado importante, para garantir a segurança das transações, é consultar junto às empresas que protegem o interesse do consumidor, sobre o histórico de tal companhia. Além do mais, deve-se ter total atenção antes de assinar qualquer contrato, haja vista a necessidade de garantir a transparência das cláusulas contratuais.

Nesse aspecto, cabe destacar que embora a transação ocorra por meio dos correspondentes digitais, que neste caso são simples “intermediadores”, o contrato de crédito deve ser firmado entre o consumidor final e a instituição financeira de origem.

5. Atendimento personalizado

Haja vista a necessidade de cuidado com o cliente, cada vez mais as instituições de crédito vêm adotando novos canais de atendimento. Isso porque, de modo geral, é importante que o consumidor tenha onde buscar auxílio em pontos específicos. Portanto, os correspondentes digitais se tornam outra ferramenta de suporte das instituições financeiras aos seus clientes.

Basicamente, elas possuem um papel de “agente facilitador”, muito embora não respondam oficialmente pelas instituições financeiras que estejam representando. Outro ponto importante é que há uma diferença entre os serviços disponíveis nos correspondentes e aqueles oferecidos pelos bancos. Sendo assim, como mais um canal de atendimento, o consumidor tem à disposição novos meios para recorrer em caso de necessidade.

Simule seu empréstimo consignado

O que você quer descobrir?

Seu convênio:

Qual é a sua margem consignável?

Em quantas parcelas?

Em quantas parcelas?

Em quantas parcelas?

Empréstimo de até

R$

Proposta sujeita à confirmação de margem consignável

Principais serviços dos correspondentes digitais

Em comparação aos gastos de manutenção com as lojas físicas, torna-se uma grande vantagem contar com os serviços dos correspondentes digitais. Em contrapartida, é necessário destacar que o papel de um correspondente se difere em muitos aspectos daquele adotado por um banco convencional.

Para entender melhor confira, a seguir, os serviços comumente oferecidos pelos intermediadores, isto é, os correspondentes digitais:

  • recebimento e o encaminhamento de propostas para a abertura de contas correntes ou poupanças — veladas pela instituição contratante;
  • recebimento, pagamento e transferência por meios eletrônicos em favor da movimentação das contas de depósito, cuja titularidade seja dos clientes mantidos pela instituição contratante;
  • operações de pagamentos de diversas naturezas, bem como de atividades que decorrem do contrato/convênio de prestação de serviços que são mantidos entre a instituição contratante e terceiros (água, luz, telefone, internet, entre outros);
  • efetivação de ordens de pagamento ativas e passivas em razão da solicitação de usuários e demais clientes da instituição contratante;
  • recebimento e encaminhamento de propostas de operação de crédito, arrendamento mercantil da instituição contratante;
  • operações financeiras relacionadas a movimentação de letras de câmbio atreladas a instituição contratante;
  • execução de operações de câmbio associadas à responsabilização da instituição contratante;
  • recebimento e encaminhamento de propostas atreladas ao fornecimento de linhas de crédito sob a responsabilidade da instituição contratante;
  • execução de atribuições adicionais no que concerne à captação de dados cadastrais e documentos diversos, tal como o processamento de dados.

Como identificar um correspondente digital de confiança?

Dentre os principais correspondentes bancários tradicionais confiáveis, destacam-se alguns empreendimentos, tais como as casas lotéricas, bancos postais e lojas de crédito.

No âmbito virtual, porém, existem inúmeros correspondentes digitais, principalmente porque as próprias instituições financeiras (autorizadas pelo BC) podem se tornar correspondentes.

Logo, com o aumento do número de marketplaces de crédito, estabelecido pelas chamadas fintechs (como é o caso da bxblue), identificar um correspondente confiável tornou-se ainda mais relevante para garantir a segurança das transações à distância.

Sendo assim, é válido destacar a necessidade de verificar a descrição dos produtos e serviços ofertados pelos intermediadores, bem como suas informações de contato (telefone, email, endereço, CNPJ), incluindo os contatos da instituição contratante.

Basicamente, é muito importante desconfiar sempre de organizações que ofertam linhas de crédito com taxas irrisórias quando comparadas às praticadas no mercado. Logo, mediante ofertas suspeitas de golpes, é fundamental formalizar sua denúncia nos órgãos competentes.

Agora você já conhece os principais aspectos atrelados à atividade dos correspondentes digitais. Portanto, conte com a bxblue sempre que precisar de empréstimo consignado.


Saiba tudo de empréstimo consignado e confira dicas para organizar sua vida financeira no canal da BX Blue no YouTube: inscreva-se gratuitamente aqui.


Redação BX Blue

Redação BX Blue

Somos especialistas em empréstimo consignado e focados em divulgar informações úteis para as suas finanças.

Quer fazer um empréstimo consignado?

A bxblue pode te ajudar a contratar o consignado que você está precisando! Compare propostas de crédito consignado de diferentes bancos e escolha a melhor para você.

Simule seu consignado