Como economizar na conta de luz? Confira 15 dicas

bxblue-economizar-na-conta-de-luz

Publicado em: 18/09/2021

O bolso dos brasileiros ficou mais pesado no mês de setembro devido ao aumento da bandeira tarifária da energia elétrica. O nome dado à tarifa também é o mesmo que a justificativa para o aumento: escassez hídrica. Diante de tal cenário, autoridades têm apelado para que a população reduza o consumo; tanto que o Ministério de Minas e Energia lançou uma cartilha com dicas para economizar na conta de luz.

Entenda por que a conta de luz ficou mais cara, conheça o programa do governo de incentivo à redução do consumo de energia e veja dicas que podem ajudar a deixar os gastos com a eletricidade mais em conta.

Inscreva-se para receber conteúdos exclusivos sobre finanças
Erro ao enviar, tente novamente.

Reajuste de energia elétrica em 2021: quanto vai aumentar a conta de luz?

Entre os dias 1/9/21 e 30/4/22, os brasileiros pagarão aproximadamente 6,78% a mais na conta de luz, de acordo com informações do Ministério de Minas e Energia.

O anúncio da nova bandeira tarifária (bandeira vermelha), a escassez hídrica, foi feito pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Com a alteração no valor da taxa, os consumidores pagarão R$ 14,20 a cada 100 kWh utilizados. Até o mês de agosto o valor cobrado era de R$ 9,49 por 100 kWh. Ou seja, o aumento foi de 49,5%.

No mês de junho, a bandeira tarifária já havia passado por um aumento de 52% para a bandeira vermelha, que representa a piora no sistema de geração de energia.

Por que a conta de luz está mais cara? Entenda

A alta no valor da tarifa da conta de luz está diretamente relacionada à crise hídrica enfrentada pelo país, a maior das últimas duas décadas, causada pela ausência de chuvas. A falta de chuva resulta na baixa do nível dos reservatórios das hidrelétricas, que são responsáveis pela produção de energia.

Quando o nível dos reservatórios fica muito baixo, a energia elétrica passa a ser produzida pelas termelétricas, isto é, usinas que funcionam a partir da queima de combustíveis como carvão mineral, gás natural e petróleo.

A grande questão é que o custo de produção da energia elétrica em usinas termelétricas é mais caro que em hidrelétricas. Por esse motivo, o valor é repassado aos consumidores por meio da bandeira tarifária na conta de luz.

A Aneel também argumenta que a tarifa serve como um tipo de lembrete sobre a necessidade de economizar no consumo de energia.

Programa do governo oferece desconto para quem economizar energia elétrica

Diante da situação atual, o Ministério de Minas e Energia lançou um programa que oferece um bônus para os brasileiros que reduzirem o consumo de energia elétrica, o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica.

A cada 100 kWh economizado entre os meses de setembro e dezembro de 2021, os cidadãos receberão R$ 50,00 de desconto na fatura de energia elétrica. Mas atenção: o bônus só é válido se ao longo dos quatro meses houver uma economia de 10% a 20% no consumo de energia, em comparação com o mesmo período de 2020.

Para participar não é necessário fazer qualquer tipo de cadastro e, além disso, a conta de luz de cada consumidor trará a informação de quanto ele deve economizar. Não há obrigatoriedade na economia de consumo, mas um incentivo para que a população adote práticas mais econômicas.

Qual é a melhor forma de economizar na conta de luz?

A “Cartilha do consumidor consciente de energia”, publicada pelo Ministério de Minas e Energia, dá destaque para a importância da redução de consumo de energia para o aumento de água nas hidrelétricas e redução do uso de termelétricas, sobretudo nos horários de pico.

Segundo o material, o período de maior consumo em residências é das 18h às 21h. Portanto, evitar usar especialmente o chuveiro elétrico (considerado o grande vilão do consumo de energia) nesses horários pode evitar que o sistema de energia fique sobrecarregado. Também é aconselhável fixar a temperatura do chuveiro na opção “verão” e diminuir o tempo de banho.

Outra forma de contribuir para a economia de energia é reduzir o tempo de uso dos equipamentos que mais consomem energia elétrica, como ar condicionado e refrigerador.

15 dicas que ajudam a deixar a conta de luz mais barata

Veja a lista abaixo com sugestões de práticas para adotar no dia a dia que ajudam a reduzir o consumo de energia elétrica e, consequentemente, o preço da conta de luz:

  1. Dê preferência ao ventilador, em vez de ar condicionado, ou ligue apenas durante a noite em uma temperatura razoável (por volta de 24 graus)
  2. Espere os alimentos esfriarem para colocá-los na geladeira
  3. Evite abastecer demais a geladeira e abrir a porta com muita frequência
  4. Não coloque roupas para secar atrás da geladeira, pois isso aumenta o consumo de energia
  5. Deixe as roupas lavadas se acumularem para passá-las de uma só vez
  6. Prefira passar as peças de uso social em vez daquelas de uso residencial
  7. Opte pelos ciclos mais curtos em máquinas de lavar louças e tente acumular uma certa quantidade de utensílios para aproveitar a mesma lavagem. A mesma regra é válida para máquina de lavar roupas
  8. Desligue a televisão (e desconecte o cabo da tomada) nos momentos em que ela não for utilizada
  9. Retire os cabos de carregadores da tomada assim que os aparelhos estiverem totalmente carregados
  10. Se possível, use lâmpadas mais econômicas como fluorescentes ou LED
  11. Ao sair de um cômodo, lembre-se de apagar a luz e evite acender as lâmpadas durante o dia
  12. Evite o uso de secadoras se tiver varal para pendurar as roupas
  13. Evite usar muitos aparelhos elétricos ao mesmo tempo
  14. Quando for comprar eletrodomésticos, escolha aqueles que possuem selo de eficiência energética
  15. Evite deixar os aparelhos no modo stand-by

Quer receber as últimas notícias, em primeira mão direto no seu Whatsapp? Se inscreva gratuitamente: