7 dicas para não se endividar com o Cartão de Crédito Consignado

bxblue-dicas-para-nao-se-endividar-com-o-cartao-de-credito-consignado

Por que se endividar, infelizmente é algo tão comum ainda hoje em dia?

Será que é possível ter um cartão de crédito consignado sem se complicar no momento de pagar a fatura?

Ou seja, será que dá pra usar um cartão de crédito, realizar compras parceladas e se planejar para que isso não prejudique a saúde financeira?  Saiba como.

 

7 dicas para não se endividar com o Cartão de Crédito Consignado

Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), cartão de crédito é o principal responsável pelo endividamento da população brasileira.

No começo deste ano, mais de 70% das pessoas endividadas, que foram entrevistadas pela CNC, tinham dívidas no cartão de crédito.

Isso se deve, em grande parte, a alguns fatores típicos de todos os cartões de crédito:

  • Altas taxas de juros;
  • Possibilidade de pagamento mínimo da fatura.

Mas o cartão de crédito consignado traz algumas características diferentes, incluindo o público atendido.

Hoje, o cartão de crédito consignado pode ser contratado exclusivamente por Aposentados, Pensionistas INSS e Servidores Públicos. Entre eles, Servidores Públicos Federais (SIAPE), Estaduais e Municipais.

Veja também: dicas super didáticas de Gustavo Gorenstein, um dos fundadores da bxblue, sobre o que é cartão de crédito consignado e como ele funciona!

 

 

Então isso quer dizer que, dessa forma Aposentados, Pensionistas INSS e Servidores Públicos não correm esse risco de endividamento?

Embora apresente taxas de juros menores, como no caso de qualquer outro cartão de crédito, é recomendado utilizado o cartão consignado, somente em casos necessários.

No entanto, o cartão de crédito consignado não precisa ser visto como “um bicho de sete cabeças”. Com planejamento financeiro e conhecimento, é possível utilizar o empréstimo ou o cartão de crédito de forma positiva ou resolutiva.

Então, aproveite para conferir as 7 dicas para não se endividar com o Cartão de Crédito Consignado.

 

1 – Gaste menos do que ganha

A primeira dica é indiscutível para todo planejamento financeiro. Seja ele de uma grande empresa multinacional ou de uma economia familiar. Mas, infelizmente, não é sempre que isso ocorre.

O motivo principal é que muitas pessoas não colocam no papel seus gastos e ganhos mensais. Dessa forma, não conseguem ter uma visão do fluxo financeiro.

Assim, é indicado que se faça uma separação entre os custos fixos, ou seja aqueles que ocorrem mensalmente e não podem ser alterados, e os variáveis.

Se o dinheiro costuma acabar antes do final do mês conseguir visualizar os gastos supérfluos é a melhor maneira de economizar. Afinal, é exatamente neles que se deve mexer primeiro.

Outra recomendação, neste caso, é não utilizar o cartão de crédito consignado sem critério.  Se a conta no fim do mês já não bate, gastar mais do que ganha só fará a dívida aumentar ainda mais.

A dica aqui então é para usar o cartão de crédito em casos essenciais. Até para não comprometer a margem consignável, sem necessidade.

 

2 – Mantenha os gastos sob controle

A maior parte dos casos de endividamento ocorre devido ao mal planejamento dos gastos.

Portanto, não existe uma maneira mais simples de não se endividar com o cartão de crédito consignado, a não ser manter os gastos sob controle. E uma dica para isso, é criar uma planilha simples.

Ainda que a fatura do cartão de crédito consignado seja descontada automaticamente do benefício INSS ou contracheque, é importante saber quanto está sendo gasto mensalmente.

Com a planilha, é mais claro saber quais são os reais gastos mensais. E, principalmente, quais deles não são essenciais para os próximos meses.

Comprar com o cartão de crédito pode dar a falsa sensação de que não há o risco de se endividar. Mas no fim do mês a conta sempre chega… Pode ter sido uma compra por impulso ou algo emergencial, se foi feito no cartão de crédito elas terão o mesmo peso.

E olhar para a fatura e ter 5, 10, 20% do salário comprometido com gastos que poderiam ter sido evitados, pode ser extremamente frustrante.

A dica dos especialistas em finanças, é programar os gastos que não se pode evitar e reservar um dinheiro para emergências. E, caso sobre uma fatia dos salários e benefícios compras parceladas podem ser programadas para os próximos meses.

 

3 – Cuidado com os pequenos gastos

Cartão de crédito não é dinheiro, e sim um meio de pagamento. Ele é responsável por fazer a ponte entre a compra e o débito do valor. Isso quer dizer que, em muitos casos, os consumidores utilizam os produtos ou serviços que compraram, antes mesmo de pagarem por aquilo.

Ou seja, passar aquele cafezinho da tarde no cartão de crédito consignado não é uma boa alternativa.

Pode parecer, no momento, um valor irrisório, e que não terá muitos efeitos. Mas é preciso lembrar que, aqueles cafezinhos de todos os dias, pagos com o cartão, podem representar um valor significativo, no fim do mês.

Em outras palavras, isso pode ter um impacto não planejado. Tanto no orçamento pessoal ou familiar.

Portanto, evite passar compras cotidianas no cartão de crédito consignado. Mantenha um cartão de débito ou uma quantia em dinheiro para alimentação, transporte, estacionamento e esses pequenos gastos diários.

 

4 – Use o Cartão de Crédito Consignado para compras de maior valor

Mas se não é aconselhável usar o cartão de crédito consignado rotineiramente, então, para que ele serve?

Seria natural que a resposta fosse para compras essenciais, como já dito, e também aquelas de maior valor. Correto. Mas vale ressaltar que, da mesma forma estas devem ser compras planejadas e nunca por impulso.

É preciso lembrar que o uso da margem consignável compromete o valor da aposentadoria, pensão ou salário. Assim, a quantia recebida no final do mês será menor também. 

Logo, quais mais gastos com empréstimos ou cartão, maior a dívida a ser pago e o prazo em que a margem consignável ficará bloqueada.

 

5 – Pague o valor total da fatura

Talvez o conselho número um do bom uso do cartão de crédito, para quem não quer se endividar é: fuja do pagamento mínimo da fatura.

No caso do cartão de crédito consignado, o valor mínimo é obrigatoriamente debitado da renda dos Aposentados e Pensionistas INSS e de Servidores Públicos. Mas isso não quer dizer que, se o gasto for maior não pode ou não deve ser pago.

Se o valor da fatura mensal é maior que a margem consignável de 5%, o usuário pode optar por fazer o pagamento do valor adicional via boleto. 

Caso o saldo não seja quitado, será incluso no valor da fatura do próximo mês. Ou seja, também entra no crédito rotativo do cartão de crédito consignado, que, embora tenha juros menor que o do cartão de crédito convencional, também pode prolongar o valor e o vencimento da dívida.

A recomendação pra quem quer utilizar o cartão de crédito consignado, é tentar manter as parcelas dentro do limite consignável. E, quando esse valor for ultrapassado, efetuar o pagamento da fatura integral.

Se isso não for possível, por uma emergência, por exemplo,  é preciso controlar os gastos do próximo mês para que a dívida não se acumule.

 

6 – Use o saque somente quando necessário

O cartão de crédito consignado também pode ser utilizado para saques. Isso quer dizer que, o limite do crédito pode ser sacado em dinheiro, para o uso que o titular do cartão desejar.

Em alguns casos o saque é de até 95% do valor do limite liberado.

O cuidado neste caso, é o mesmo. Utilizar o saque apenas em casos emergenciais.

Isso é pra evitar aquela “falsa impressão” de que o dinheiro sacado já foi conquistado. O que não é verdade, já que o saque funciona como um adiantamento. E essa conta será cobrada na fatura mensal do cartão, da mesma forma.

Assim, defina também critérios para utilizar o saque do cartão de crédito consignado.

 

7 – Controle o uso do limite e o gasto mensal

Em resumo, se houvesse apenas uma dica para o cliente não se endividar com o cartão de crédito consignado seria: planejamento.

Qualquer gasto, empréstimo, compras ou investimento deve ser planejado.

É claro, que não são todos os orçamentos que possuem folga para reservas. Mas, ficar atento ao gasto mensal é essencial para não se endividar.

E vale lembrar que além das faturas mensais, o limite também deve ser acompanhado e controlado. Afinal, a compra parcelada é debitada em sua totalidade no limite do cartão de crédito.

Por exemplo, se o limite for R$ 2.000, o cliente fez duas compras em cinco parcelas de R$ 100,00 cada. O valor total das duas compras é de R$ 1.000,00. Portanto ele tem apenas R$1.000,00 de limite depois da compra.

E esse valor só aumentará na proporção das parcelas pagas. Ou seja, depois de pago a primeira parcela o valor do limite será R$ 1.200, depois R$ 1.400 e assim por diante.

Planejar e entender que o bom uso do cartão de crédito consignado pode contribuir para diversos objetivos, é muito importante.

Sim, é possível contratar um cartão de crédito consignado e utilizá-lo com consciência. Sem sustos ou surpresas desagradáveis no fim do mês.

 

Quer fazer um empréstimo consignado?

A bxblue pode te ajudar a contratar o consignado que você está precisando! Compare propostas de crédito consignado de diferentes bancos e escolha a melhor para você.

Simule seu consignado

7 dicas para não se endividar com o Cartão de Crédito Consignado

Posts recomendados