5 dicas para usar bem a restituição do IRPF

restituição do IRPF - dinheiro, real, restituição, valor, imposto de renda

Publicado em: 04/05/2021

De maio a setembro de 2021 tem o pagamento da restituição do imposto de renda para os contribuintes que têm direito, com o calendário de restituição do IRPF 2021. Os grupos prioritários – que incluem pessoas idosas ou com algum tipo deficiência, doença ou condição séria – serão os primeiros a receber o dinheiro.

A restituição do IRPF representa a devolução, pela Receita Federal, de impostos pagos a mais pelo contribuinte durante o ano anterior. Quando a Receita constata que foram pagos valores a mais, promove a devolução do excedente por meio do calendário de restituição.

Destaca-se que nem todo contribuinte que faz sua declaração à Receita Federal terá direito à restituição do IRPF. Isso porque o cálculo depende de vários fatores, entre os quais o quanto de despesas dedutíveis o contribuinte tiver para informar ao Leão. No geral, quando maior o valor de tais despesas (como saúde e educação), maior será o valor da restituição.

Conforme estimativas da Receita Federal, cerca de 60% das declarações terão restituição de imposto, 21% não terão imposto a pagar nem a restituir e 19% terão imposto a pagar.

Para aqueles que ainda não sabem o que irão fazer com o dinheiro da restituição do IRPF, ou querem uma orientação acerca da melhor forma de uso do valor, a bxblue reuniu cinco dicas valiosas. Confira abaixo!

Inscreva-se para receber novidades sobre empréstimo consignado
Erro ao enviar, tente novamente.

1. Pagar dívidas caras

Sem dúvida, esta é uma das melhores formas de fazer render o dinheiro da restituição do IRPF. Ao fazer a quitação de dívidas contraídas, especialmente aquelas como do cheque especial e do cartão de crédito, o consumidor não só terá a chance de ficar com as contas em dia como deixará de ter um gasto excedente com os juros cobrados.

Ainda que não seja possível quitar totalmente os valores em aberto, é válido sempre procurar o credor para negociar a amortização de parte da dívida, ou até mesmo renegociar por completo o valor do débito diante da possibilidade de pagamento à vista do total devido.

2. Criar uma reserva de emergência

Caso as finanças da família estejam em dia, a restituição do imposto de renda é uma boa oportunidade para dar início à tão sonhada reserva de emergência – ou seja, guardar um valor para ser usado em situações inesperadas, como o conserto do carro ou da casa ou até mesmo um tratamento de saúde.

3. Fazer melhores compras

Outro destino possível para a restituição do IRPF é o consumo. A verdade é que, com dinheiro em mãos e a possibilidade de fazer pagamentos à vista, os consumidores terão melhores chances de negociar os valores dos produtos ou serviços, fazendo contraofertas aos preços anunciados e, com isso, pagando menos.

4. Começar a investir

Para aqueles que encontram dificuldades, com as despesas do dia a dia, em guardar e investir, a restituição do IRPF pode ser a saída: o dinheiro extra funcionaria como o pontapé inicial para os investimentos.

5. Buscar qualificação profissional

Por fim, uma dica valiosa para aproveitar bem a restituição do IRPF é alocar o dinheiro naquilo que é capaz de gerar ainda mais renda.

No caso, ao investir o valor da restituição em qualificação profissional – seja por meio de cursos e palestras ou até mesmos livros -, além de aprimorar o currículo é possível que surjam novas ideias e formas de gerar renda extra.

Quando começa a restituição do IRPF 2021?

O calendário de restituição do IRPF deste ano foi divulgado pela Receita Federal no fim de fevereiro.

Apesar do adiamento do prazo para a entregada da declaração, o cronograma de pagamento de cada lote não foi alterado. No total, serão cinco lotes, marcados para o período de maio a setembro:

  • 1º lote: 30/05/2021
  • 2º lote: 30/06/2021
  • 3º lote: 30/07/2021
  • 4º lote: 30/08/2021
  • 5º lote: 30/09/2021

Como consultar a restituição do IRPF 2021?

Para saber em qual lote você foi inserido basta checar o site da Receita Federal.

A consulta é liberada um tempo após a entrega da declaração. Geralmente, os contribuintes incluídos em cada lote são liberados uma semana antes do pagamento.

Empréstimos consignados no IRPF

Uma informação importante e que muitos não sabem é que empréstimos consignados acima de R$ 5 mil também devem ser declarados no IRPF 2021.

Para tanto, os aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), assim como os trabalhadores públicos e privados precisam ter em mãos o extrato do consignado e do Informe de Rendimentos para informar a dívida e os valores recebidos ao longo do ano.

No caso de dívidas com valor igual ou inferior a R$ 5.000,00 (cinco mil reais), não é necessário informar a Receita.


Quer receber as últimas notícias, em primeira mão direto no seu Whatsapp? Se inscreva gratuitamente: