6 diferenças entre portabilidade e refinanciamento de empréstimo consignado

Os objetivos e as condições das operações são algumas das diferenças entre a portabilidade e o refinanciamento de empréstimo consignado.

diferenças entre portabilidade e refinanciamento - mulher, dúvida, conhecimento

A portabilidade e o refinanciamento são mecanismos que permitem a renegociação do crédito consignado, possibilitando aos beneficiários encontrarem melhores condições para pagamento da dívida. Embora ambas estejam destinadas a quem já possui um empréstimo consignado ativo, há importantes diferenças entre portabilidade e refinanciamento.

Pensando nisso, explicamos, abaixo, como funciona a portabilidade e o refinanciamento no caso de o crédito consignado e apontamos também as diferenças básicas entre as duas modalidades. Confira:

Portabilidade x refinanciamento de empréstimo consignado

A portabilidade é um mecanismo que permite aos consumidores alterar as condições contratuais do crédito a partir de um novo banco. Este, por sua vez, oferece melhores condições de pagamento — tornando, em geral, o crédito mais barato. 

Portanto, a portabilidade consiste basicamente na substituição do empréstimo atual por outro que dispõe de maiores vantagens, se comparado à dívida original. Esse procedimento, no entanto, depende do interesse do novo banco em formalizar um novo contrato, haja vista que as instituições não são obrigadas a cobrir ofertas.

Vale mencionar também que o acordo de portabilidade do empréstimo e a quitação antecipada da dívida original ocorre entre o banco proponente (para o qual a dívida será migrada) e o banco credor (responsável pela cobrança original do crédito). Isso porque, diferentemente do refinanciamento, neste caso se formaliza um novo acordo.

Por outro lado, o refinanciamento é uma operação onde se pode conceder novo crédito a partir de um contrato já vigente. Basicamente, no refinanciamento as parcelas do empréstimo são redistribuídas pelo prazo integral, fazendo com que as parcelas mensais sejam reduzidas e que haja a liberação de nova margem para contratação de outro crédito.

Diferentemente da portabilidade, no refinanciamento não se exige a celebração de um novo contrato, visto que ocorre apenas um novo acordo da dívida que já existe. Para tanto, o consumidor deve quitar parte das parcelas. Nesse caso, é importante verificar a política de crédito de cada instituição, porém, em média devem ser quitados entre 15% e 30% do contrato atual.

6 diferenças entre portabilidade e refinanciamento do consignado

Apesar de ambas serem operações que podem vir a liberar margem consignável, existem relevantes diferenças entre portabilidade e refinanciamento de um empréstimo consignado. As duas modalidades estão atreladas ao crédito, porém, têm um propósito distinto.

Entender essas diferenças é importante para avaliar as diversas ofertas disponíveis no mercado e, com isso, tomar a melhor decisão acerca do empréstimo consignado em vigor. Abaixo, confira as principais diferenças entre as duas modalidades:

1. Objetivo das operações

De modo geral, a portabilidade é um processo que tem por finalidade transferir a dívida de um banco para outro que oferece melhores taxas e condições de pagamento. O refinanciamento, por sua vez, visa a renovação do contrato, sem incorrer na mudança de instituição financeira de origem – na prática, é uma nova negociação com o mesmo banco.

2. Condições contratuais

Além dos objetivos, as condições contratuais também configuram outras diferenças entre portabilidade e refinanciamento. Enquanto na portabilidade é possível alterar as taxas de juros, no refinanciamento, além de eventualmente conseguir uma taxa mais atrativa, o consumidor pode negociar um prazo estendido.

Outro ponto contratual importante é que, apesar de não ser uma regra, ambas as modalidades podem apresentar a exigência de quitação antecipada de parte do contrato. Usualmente, a portabilidade apenas ocorre caso o tomador já tenha liquidado 12 parcelas. Já no caso do refinanciamento, pelo menos entre 15% a 30% do contrato devem ter sido pagas antes de recorrer à modalidade. Lembrando, porém, que as tais condições podem variar conforme as políticas de crédito de cada instituição consignatária.

3. Alteração das parcelas

No caso do empréstimo consignado comprometer a renda mensal do tomador, este pode adotar tais medidas para promover um maior respiro financeiro, sobretudo em situações de fragilidade econômica pessoal ou familiar. Como o pagamento do crédito ocorre por meio de descontos automáticos do benefício previdenciário ou salário, tanto a portabilidade quanto o refinanciamento podem reduzir o valor debitado mensalmente. Mas a forma como isso se dá é diferente.

No caso do refinanciamento, isso ocorre devido à ampliação do prazo original para quitação do débito. Já na portabilidade, ao trocar a dívida de banco, por se tratar de taxas de juros menores, naturalmente o valor das parcelas também tende a cair e a liberar parte da margem consignável — o que é, justamente, a principal vantagem desta operação.

Nesse contexto, fica mais fácil adaptar à realidade financeira do consumidor, adequando as parcelas ao seu orçamento mensal. Ademais, para definir se a negociação é mesmo vantajosa, é importante atentar-se para o Custo Efetivo Total (CET), isto é, todos os custos envolvidos na operação.

4. Possibilidade de troco

Em algumas situações, dependendo da negociação entre o consumidor e o banco credor, é possível assegurar um alívio financeiro, fazendo um dinheiro extra com a portabilidade ou refinanciamento do empréstimo consignado.

A diferença básica, neste caso, é que no refinanciamento, se escolhida a opção com troco, pode ser mantido o valor da parcela, onde o banco pagará a diferença do que já foi antecipadamente quitado pelo contratante. A portabilidade do consignado com troco, por sua vez, nada mais é do que uma operação que se caracteriza pelo pagamento da diferença das taxas de juros.

5. Disponível apenas para empréstimos

O refinanciamento, via de regra, apenas está disponível no caso de empréstimos. A portabilidade, por outro lado, costuma envolver diversos tipos de produtos – como, por exemplo, a portabilidade de plano de saúde ou de plano de previdência privada.

Vale mencionar, ainda, que a averbação da margem consignável para o cartão de crédito da modalidade apenas pode ser feita uma única vez. Sendo assim, o portador do cartão consignado do banco A terá apenas o mesmo para utilizar, não sendo possível, por exemplo, emitir um novo cartão no banco B. Em outras palavras, não é possível fazer a portabilidade do cartão para outra instituição consignatária.

6. Pode ser feita a qualquer momento

A portabilidade é, por regra, uma opção disponível a qualquer momento, para todo consumidor que tenha um contrato em vigor com uma instituição financeira e deseja migrar essa dívida para outro banco integrante do Sistema Financeiro Nacional. No entanto, o banco proponente não é obrigado a aceitar celebrar um novo contrato com o consumidor — embora também possa ser de seu interesse.

O refinanciamento, por outro lado, é uma modalidade que apenas faz sentido quando os consumidores já quitaram parte do contrato em vigor. Portanto, no refinanciamento não é possível realizar tal operação a qualquer momento, uma vez que se deve aguardar o pagamento de um valor mínimo.

Simule seu empréstimo consignado

O que você quer descobrir?

Seu convênio:

Qual é a sua margem consignável?

Em quantas parcelas?

Em quantas parcelas?

Em quantas parcelas?

Empréstimo de até

R$

Proposta sujeita à confirmação de margem consignável

Onde fazer portabilidade ou refinanciamento de consignado online?

Agora que você já sabe como funciona e quais são as diferenças entre portabilidade e refinanciamento de empréstimo consignado, é importante também destacar os canais disponíveis para realizar tais operações, que apresentam diversas vantagens às pessoas que têm um consignado em vigor e buscam condições mais vantajosas para o orçamento.

Na BX Blue, é possível simular online as condições do crédito em diferentes instituições, ou seja, prazos máximos, valores liberados, taxas de juros e etc. Seja para a portabilidade, seja para o refinanciamento do consignado, a BX Blue vai buscar e apresentar, gratuitamente, as melhores ofertas disponíveis no mercado:

Não perca tempo: pesquise, compare e contrate na BX com bancos que dispõem das melhores taxas de juros – e sem sair de casa.


Saiba tudo de empréstimo consignado e confira dicas para organizar sua vida financeira no canal da BX Blue no YouTube: inscreva-se gratuitamente aqui.


Redação BX Blue

Redação BX Blue

Somos especialistas em empréstimo consignado e focados em divulgar informações úteis para as suas finanças.

O empréstimo consignado ideal para você

A BX Blue busca várias ofertas para te ajudar a encontrar o consignado que você precisa!

Compare online, escolha a melhor oferta e receba o dinheiro com rapidez e segurança.

Ver ofertas de consignado