Empréstimo Consignado para quitar dívidas: quando é uma boa opção?

Contratar um novo empréstimo consignado para quitar dívidas pode parecer uma má ideia em um primeiro momento.

Contudo, é uma boa estratégia substituir dívidas altas, como as do cheque especial e cartão de crédito, por outra que possui juros mais baixos.

Descubra em que casos é vantajoso adquirir um empréstimo para quitar dívidas mais caras e os cuidados que devem ser tomados nessa situação.

 

Empréstimo Consignado para quitar dívidas: quando é uma boa opção?

Esse tem sido um comportamento adotado por muitos brasileiros para alcançar novamente, o tão esperado equilíbrio financeiro.

De acordo com um levantamento feito em 2016 pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 41,6% dos brasileiros recorreram a empréstimos pessoais em bancos e financeiras para o pagamento de dívidas. Principalmente às relacionadas ao cartão de crédito.

Essa prática é muito comum atualmente também, já que os juros do cartão de crédito lideram o ranking dos mais altos do mercado.

Apesar de um cenário de redução da taxa básica de juros, a Selic, ainda é essencial buscar informações e colocar os números no papel, antes de se comprometer com qualquer modalidade de empréstimo.

Mas uma coisa é certa: se as contas apertaram e você não quer mais ficar enrolado ou “no vermelho”, a boa notícia é que existem alternativas para recuperação sua saúde financeira.

Portanto, saiba quando recorrer a um empréstimo consignado para quitar as dívidas.

 

Quando recorrer a um Empréstimo Consignado para quitar dívidas?

O empréstimo pessoal é uma boa opção para organizar e quitar as dívidas. E uma opinião parece ser unânime entre os economistas:

É essencial buscar o crédito mais barato, ou seja, em casos de emergências, em que não é possível cumprir com o pagamento integral da dívida, é importante comparar os juros de outras linhas de crédito disponíveis. Dessa forma cada consumidor pode escolher a opção que se adequa às suas reais necessidades e condições financeiras.

Descubra agora em que situações é recomendado contratar um empréstimo. E saiba porque o crédito consignado é uma das melhores alternativas para Aposentados, Pensionistas, Servidores Públicos, Trabalhadores de empresas privadas e Militares das Forças Armadas.

 

1) Quitar dívidas no cartão de crédito e cheque especial

Os juros do cartão de crédito e cheque especial são responsáveis por grande parte dos endividamentos atuais.

Tudo começa com uma dívida inicial, que quando não paga no valor total, vai aumentando de valor em função dos juros altos.

E juros em cima de juros, geram dívidas cada vez mais caras e as vezes, duas, três vezes maiores.

Assim, em caso de não ter dinheiro para pagar as dívidas do cartão de crédito ou quando se decide pagar apenas o valor mínimo, a dívida vai acumulando.

Ao optar pelo pagamento mínimo do cartão de crédito, o consumidor entrará no chamado crédito rotativo. Ou seja, numa espécie de financiamento do valor total da fatura, que também faz com que a dívida aumente.

Segundo informações divulgadas pelo Banco Central, os juros médios das operações com cartão de crédito somaram 334,6% no último ano.

E o mesmo vale para o parcelamento do cheque especial, no qual as taxas de juros só perdem para as do cartão de crédito.

Nestes casos, uma boa estratégia é contratar um empréstimo consignado que oferece taxas de juros mais baratas.

A diferença de juros entre o crédito consignado e do cartão de crédito ou cheque especial podem chegar a mais de 300% ao ano.

Dessa forma, esse tipo de crédito tem sido muito recomendado como uma maneira inteligente para substituição de dívidas com altas taxas de juros.

Mas afinal, o que é o empréstimo consignado?

 

O que é Empréstimo Consignado?

Na modalidade de crédito consignado, o banco possui mais garantias de que irá receber o pagamento, já que as parcelas são descontadas diretamente da folha de pagamento ou benefício INSS.

Isso explica a considerável diferença de juros, se comparado a outras linhas de créditos pessoais.

 

 

Se o objetivo é quitar as dívidas, antes de contratar qualquer modalidade de crédito, portanto, é fundamental pesquisar e procurar diferentes instituições e fazer simulações de crédito online.

As taxas de juros e o Custo Efetivo Total, podem variar muito de um banco para o outro. 

Leia também: Vantagens do Crédito Consignado em tempos de alta dos juros

 

2) Para limpar o nome com rapidez

Quem está com o CPF negativado no mercado sabe o quanto é difícil conseguir novo crédito para fazer um financiamento, consórcio, comprar produtos ou até alugar um imóvel.

Isso, pra falar do mínimo, dentre tantas outras situações constrangedoras e que podem trazer outros prejuízos pessoais e financeiros.

Se o que levou o consumidor a ter o nome protestado é justamente o não pagamento da dívida anterior, esse pode ser um importante alerta. Principalmente, da falta de capacidade para arcar com uma conta mais cara.

Assim, para evitar se enrolar ainda mais, as pessoas que são dos grupos elegíveis ao crédito consignado podem recorrer a essa modalidade.

Se enquadram nesta categoria Aposentados, Pensionistas, Servidores Públicos, Trabalhadores de empresas privadas e Militares das Forças Armadas.

É possível contratar um empréstimo consignado, mesmo com restrição no SPC ou SERASA. Isso porque o pagamento da parcela do empréstimo, já que é descontado diretamente da aposentadoria, pensão ou folha de pagamento.

Dessa forma, o dinheiro do novo empréstimo pode ser utilizado para quitar dívidas anteriores e “limpar o nome”.

Leia também: Como conseguir um empréstimo com o nome sujo?

 

3) Unificar dívidas

Quando se tem muitas dívidas, sendo cada uma em um valor e com um prazo diferente, não é tão difícil ficar confuso ou não saber o que fazer. E o pior de tudo: esquecer de pagar uma delas!

Com o crédito consignado, é possível substituir todas as dívidas em aberto por uma única dívida, com prazos mais flexíveis e parcelas únicas.

Essa prática favorece:

  • Controle financeiro, uma vez que o dinheiro do novo empréstimo pode ser utilizado para quitar as dívidas atuais;
  • Ajuda a reduzir os juros totais e despesas com multas e encargos.

E tão importante quanto saber ou procurar as melhores alternativas para quitar as dívidas, é necessário ter um planejamento financeiro mínimo, para não se endividar novamente.

Veja quais são as 6 dicas básicas para iniciar um planejamento financeiro agora.

 

6 dicas para iniciar um planejamento financeiro

Com um bom planejamento é possível se livrar ou quitar dívidas e ainda recuperar o equilíbrio financeiro

Após quitar as dívidas, é importante seguir algumas dicas para manter as finanças em dia. Confira!

 

1) Priorize as dívidas mais caras

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o que caracteriza uma dívida cara não é, necessariamente, o valor inicial. Mas sim o valor total, já que as taxas de juros mais elevadas comprometem a renda por mais tempo.

Dessa forma, as dívidas com taxas de juros mais altas devem ser prioridade na hora do pagamento.

Portanto, se for para começar, decida quitar as dívidas mais caras e, sempre que possível as troca por outras mais baratas.

 

2) Planeje os gastos

A principal regra da educação financeira é o planejamento de gastosPara facilitar essa tarefa é importante determinar um limite que poderá ser gasto por mês, com todas as despesas.

Nesse planejamento leve em consideração as despesas fixas, variáveis e as parcelas do empréstimo, se houver.

O simples exercício de planejar os gastos pode trazer mais visibilidade de onde o dinheiro está indo.

 

3) Mude os hábitos de consumo

Se no fim do mês a conta não bate e continua difícil sair do vermelho, está na hora de repensar os gastos. E, principalmente de: mudar os hábitos de consumo.

Por exemplo, utilize o cartão de crédito de maneira consciente. Questione, sempre que pensar em fazer uma compra, se esse produto ou serviço é realmente necessário para aquele momento.

E o mais importante: e se está dentro da sua realidade financeira.

Comprar por impulso é uma atitude que sempre vem acompanhada de arrependimentos e pode levar à novas dívidas.

 

4) Controle os gastos

Tão importante quanto o planejamento, o controle de gastos é essencial para manter o saldo financeiro positivo.

Existem diversas ferramentas online para controle de gastos, como aplicativos financeiros ou o próprio aplicativo do banco, onde é possível acompanhar os gastos.

O controle de finanças também pode ser feito por meio de uma planilha do Excel. Anote todos os gastos do mês e compare com os rendimentos.

Dessa forma, é possível descobrir se está gastando mais do que recebe e tomar medidas financeiras em tempo de evitar cair nas armadilhas do envididamento.

 

5) Tenha uma reserva financeira

Ao passo que conseguir controlar os gastos, será possível poupar uma parte, para casos de emergência. O dinheiro economizado também pode ser utilizado para realizar alguma compra futura.

A princípio, pode parecer uma tarefa difícil. Mas a recomendação é começar com um valor baixo e ir aumentando a reserva gradativamente.

Outra dica neste sentido, é não utilizar toda a margem consignável, que é o valor disponível para o empréstimo consignado.

Assim, se necessário recorrer a um empréstimo, é possível obter as melhores condições com o crédito ou cartão de crédito consignado.

 

6) Invista o dinheiro

Que tal fazer seu dinheiro render mais?

Se você conseguiu quitar as dívidas, planejar, controlar e poupar, chegou a hora de investir o dinheiro

Existem diversas modalidades de aplicações financeiras que podem te oferecer tranquilidade e segurança para o futuro.

 

Quer fazer um empréstimo consignado?

A bxblue pode te ajudar a contratar o consignado que você está precisando! Compare propostas de crédito consignado de diferentes bancos e escolha a melhor para você.

Simule seu consignado

Empréstimo Consignado para quitar dívidas: quando é uma boa opção?