Quem pode fazer o refinanciamento do empréstimo consignado?

Descubra quais grupos podem fazer o refinanciamento do empréstimo consignado e conseguir, assim, garantir economia no orçamento.

Emergências financeiras podem requer a busca por dinheiro extra. Por isso, beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), servidores públicos, empregados do setor privado e militares das Forças Armadas podem fazer o refinanciamento do empréstimo consignado e garantir uma alternativa para solucionar tais pendências financeiras, mesmo que já tenham contratado o crédito anteriormente.

De modo geral, o refinanciamento nada mais é do que uma nova oportunidade para quem deseja renovar seu contrato com o banco. Isso significa, portanto, que se mantém o mesmo credor, porém com novas cláusulas contratuais.

<< Simule empréstimo consignado grátis >>

Descubra quem pode fazer o refinanciamento, como funciona o processo e quais as vantagens da renovação do crédito consignado.

Refinanciamento do empréstimo consignado

A partir de um contrato de empréstimo consignado vigente pode-se obter uma nova linha de crédito através da prática de refinanciamento do contrato ativo.

Em outras palavras, o pagamento parcial das parcelas do empréstimo consignado permite ao tomador refinanciar o contrato e, ainda, ter um crédito adicional no bolso. Para tanto, continua-se pagando normalmente as parcelas do empréstimo consignado ou, ainda, pode escolher abater o saldo já pago sobre as parcelas restantes, retornando ao prazo original da dívida.

Como já pagou um percentual da dívida, dependendo da negociação entre as partes é possível até mesmo obter troco com a renegociação e sair com dinheiro em mãos. Caso contrário, como mencionado, é possível deduzir o saldo devedor pelo tempo adicional – as parcelas tornam-se menores, logo, o desconto mensal do benefício previdenciário ou salário também será menor a cada mês.

Diferença entre refinanciamento e portabilidade de consignado

De modo geral, ambas as operações estão atreladas a um contrato ativo de empréstimo consignado. Porém, refinanciamento e a portabilidade de crédito consignado têm por objetivo atender a diferentes interesses e necessidades.

De um lado, o refinanciamento de crédito consiste na renovação do contrato dentro da mesma instituição de origem; já a portabilidade visa a transferência para outra instituição, cujas taxas e demais condições de pagamento sejam mais atraentes.

Nesse aspecto, as condições contratuais normalmente alteradas também se diferem, já que a portabilidade, por exemplo, apenas permite a alteração das taxas de juros. Já no refinanciamento, o consumidor pode negociar novos prazos também.

Em razão da diminuição das taxas de juros aplicáveis, o refinanciamento passa tanto pela redução quanto pela manutenção do valor das parcelas. Porém, no caso da portabilidade de crédito, a redução das taxas de juros, que caracterizam as vantagens dessa operação, permite ao consumidor pagar menos por mês pelo mesmo contrato.

Por fim, conforme a negociação entre as partes, a liberação de troco é uma opção disponível tanto para quem faz o refinanciamento quanto para a portabilidade de crédito. Neste último caso, porém, a liberação de troco está condicionada à contratação de portabilidade e refinanciamento, para permitir a liberação do saldo excedente como troco.

Outros contrastes entre o refinanciamento e a portabilidade

Além dos aspectos indicados anteriormente, demais pontos também podem apontar diretamente para as diferenças entre as modalidades. São eles:

  • prazo mínimo para a operação: de modo geral, pelo menos entre 15% e 30% das parcelas de um contrato de empréstimo consignado devem ser quitadas antes de solicitar o refinanciamento — sendo que as condições podem variar de acordo com as políticas de crédito de cada banco. Já a portabilidade está disponível para solicitação a qualquer tempo;
  • tempo médio da operação: enquanto o refinanciamento pode ser concluído em 5 dias úteis, a portabilidade pode levar mais tempo;
  • IOF: o pagamento do Imposto sobre Operações Financeiras ocorre apenas no refinamento.

Entenda: Vale a pena fazer portabilidade de crédito? Veja o caso do consignado

Principais vantagens do refinanciamento

Resumidamente, fazer o refinanciamento do empréstimo consignado é uma opção útil em determinados cenários, especialmente mediante a necessidade de economizar mensalmente ou de conseguir mais dinheiro.

Maior flexibilidade nos prazos de pagamento

Caso o contrato de um empréstimo consignado esteja além da capacidade financeira atual do tomador, o refinanciamento permite um alívio financeiro, pois possibilita a redução dos descontos automáticos no salário ou benefício ao ampliar o prazo para quitar o saldo devedor.

Com um prazo maior, as parcelas seguem a tendência de serem menores. Portanto, se adaptam mais facilmente à nova realidade do consumidor, cabendo, assim, no seu orçamento pessoal e/ou familiar.

Menores taxas de juros

O empréstimo consignado já é, por si só, uma modalidade de crédito com taxas de juros mais acessíveis no mercado. Mas ao realizar o refinanciamento desse tipo de crédito, em um novo cenário, a pessoa contratante consegue taxas ainda mais competitivas.

Com um Custo Efetivo Total menor, uma vez que os juros tendem a ser um dos principais componentes, pode-se também ter a oportunidade de liberar margem consignável.

Refinanciamento com troco

Ao utilizar toda sua margem, o beneficiário INSS ou servidor público fica impossibilitado de contratar um novo empréstimo. Diante disso, mediante urgências financeiras, o refinanciamento do consignado torna-se uma alternativa interessante para alívio no orçamento sem precisar recorrer a créditos mais caros, como o cheque especial e o cartão de crédito.

De acordo com a negociação entre o tomador e o banco credor, o refinanciamento pode gerar até o troco, que nada mais é do que a diferença do que já foi pago.

Dívidas unificadas

De acordo com as políticas de crédito de cada instituição, é possível que o refinanciamento ocorra em dois ou mais contratos, a fim de consolidá-los em apenas uma dívida, isto é, em um único contrato, o que facilita a organização financeira.

Simule seu empréstimo consignado

O que você quer descobrir?

Seu convênio:

Qual é a sua margem consignável?

Em quantas parcelas?

Em quantas parcelas?

Em quantas parcelas?

Empréstimo de até

R$

Proposta sujeita à confirmação de margem consignável

Quem pode fazer o refinanciamento do empréstimo consignado?

O refinanciamento é uma alternativa destinada aos indivíduos que se enquadram nas categorias beneficiadas pelo empréstimo consignado.

Em tese, todos os contratos de empréstimo podem ser refinanciados. Para tanto, é indispensável que se observe as regras e demais requisitos da modalidade, sobretudo em relação ao pagamento parcial do contrato, já que a operação apenas pode ser realizada por quem já pagou pelo menos uma parte do crédito.

Nesse sentido, é importante destacar que o prazo máximo do refinanciamento corresponde ao mesmo utilizado na celebração dos contratos de origem, isto é, 84 meses, no caso de beneficiários do INSS, e 96 meses para os servidores públicos municipais, estaduais e federais — regras específicas podem ser aplicadas para os demais tipos de convênio.

Atualmente, boa parte das instituições consignatárias conveniadas ao INSS e o SIAPE podem atender esse tipo de operação financeira. Dependendo do banco, por exemplo, o interessado poderá fazer o refinanciamento de um ou mais contratos, consolidando as dívidas.

Por outro lado, usuários do cartão de crédito consignado não podem realizar o refinanciamento do débito. Nesse caso, havendo pendências financeiras junto à administradora do cartão, o interessado deverá negociar diretamente com o credor (banco emissor do cartão de crédito consignado).

Convênios atendidos

A contratação do empréstimo e, consequentemente, a possibilidade de se refinanciar o contrato de crédito consignado está disponível apenas para determinados grupos. Em via de regra, o tomador deve apresentar renda fixa comprovada, afinal, as parcelas serão debitadas automaticamente do seu salário ou benefício líquido mensal.

Sendo assim, cumprindo os requisitos de estabilidade financeira e, havendo disponibilidade de margem consignável livre, poderão solicitar o refinanciamento do crédito consignado:

  • beneficiários do INSS, isto é, aposentados e pensionistas que tenham benefício consignável;
  • servidores públicos federais, estaduais e municipais;
  • militares do Exército, Marinha e Aeronáutica, desde que a política de crédito da instituição pretendida apresente tal possibilidade; e
  • trabalhadores do regime celetista com convênio válido entre a organização e uma instituição consignatária, desde que cumpram os requisitos obrigatórios previstos na política de crédito do banco.

Requisitos para fazer o refinanciamento do consignado

Em resumo, a renovação de um empréstimo consignado passa, obrigatoriamente, pelo cumprimento de determinados pré-requisitos. Sendo eles:

  • quitação parcial do contrato vigente;
  • renegociação de termos junto ao banco contratado;
  • formalização do novo contrato.

Entenda, a seguir, os principais aspectos de cada ponto:

Quitação parcial do contrato vigente

No que se refere à renegociação de uma dívida com o mesmo banco credor, o refinanciamento trata-se de uma espécie de readequação contratual, cujo objetivo é retomar o prazo original da dívida. Contudo, a renovação do empréstimo depende do cumprimento de pré-requisitos, especialmente relacionados ao número de parcelas já pagas pelo consumidor.

Na prática, a maioria das instituições consignatárias apenas libera tais operações a partir do pagamento de 15% a 30% do contrato em vigor — podendo variar em razão das políticas de crédito de cada banco.

Dessa forma, na medida em que vão sendo quitadas as parcelas do empréstimo, o saldo devedor reduz, aumentando assim o limite. Logo, quanto mais parcelas pagas, maior o valor liberado em função do saldo remanescente, afinal, a diferença é equivalente ao que foi pago do contrato de empréstimo atual.

Renegociação de termos junto ao banco contratado

Na renovação do crédito, o interessado deve também fazer a negociação de novos termos em relação à dívida, afinal, este é um dos motivos pelos quais tal procedimento existe. Para tanto, deve-se comunicar ao banco credor o interesse pelo refinanciamento de um ou mais contratos de consignado vigentes.

Em geral, o valor da parcela pode se manter o mesmo ou até ser reduzido. Portanto, é interessante avaliar as ofertas de crédito disponíveis em diversas instituições financeiras, a fim de negociar melhores condições de pagamento e estabelecer termos mais vantajosos, afinal, a dívida será estendida e comprometerá o rendimento mensal do tomador por mais tempo.

Formalização do novo contrato

Por último, após os trâmites de refinanciamento do crédito, o banco credor faz a quitação do saldo pendente e, a partir daí, constitui um novo acordo com o tomador, seguindo as novas condições pré-estabelecidas.

Diante disso, depois de confirmar os termos na instituição consignatária responsável pelo empréstimo consignado, cabe ao interessado assinar o contrato para validar as alterações estabelecidas, tais como prazos e valores.

Vale lembrar que essa etapa passa ainda pelo processo de desaverbação e averbação do novo contrato para consignação da margem, seja de beneficiários do INSS ou de servidores públicos SIAPE, cujo procedimento é feito na Dataprev ou SouGov, respectivamente.

Como fazer o refinanciamento do empréstimo consignado?

Para solicitar o refinanciamento do consignado, o interessado precisa, primeiramente, buscar a própria instituição na qual possui contrato em vigor. Caso prefira, é possível realizar uma simulação virtual, a fim de analisar fatores relevantes para a confecção de um novo contrato, tais como valores, prazos máximos, taxas de juros e demais condições de contratação em diferentes bancos.

Pela plataforma de simulação de consignado da bxblue, é possível verificar inúmeros aspectos da contratação do empréstimo de forma fácil e rápida, já que a modalidade envolve também pouca burocracia. Outra vantagem é poder ficar por dentro, em um só lugar, de diversas propostas de empréstimos consignados, de modo a garantir a oferta mais barata.

<< Simule empréstimo consignado grátis >>

Portanto, depois de estabelecer quais os critérios para fazer o refinanciamento do empréstimo consignado, basta seguir com a formalização. Aí, então, o crédito é restabelecido a partir dos novos moldes acordados e o valor liberado de troco é depositado na conta de titularidade da pessoa contratante.


Saiba tudo de empréstimo consignado e confira dicas para organizar sua vida financeira no canal da BX Blue no YouTube: inscreva-se gratuitamente aqui.


Redação BX Blue

Redação BX Blue

Somos especialistas em empréstimo consignado e focados em divulgar informações úteis para as suas finanças.

O empréstimo consignado ideal para você

A BX Blue busca várias ofertas para te ajudar a encontrar o consignado que você precisa!

Compare online, escolha a melhor oferta e receba o dinheiro com rapidez e segurança.

Ver ofertas de consignado