Golpes em benefício INSS: veja os mais comuns e aprenda a se prevenir

Publicado em: 19/07/2021

O INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) divulgou recentemente um comunicado de alerta sobre tentativas de golpes em benefício INSS. De acordo com o órgão, abordagens por diferentes meios foram feitas com a intenção de conseguir dados pessoais dos aposentados e pensionistas.

Apesar da busca por dados pessoais ser o tipo mais recente de golpe direcionado aos beneficiários previdenciários, infelizmente não é o único. Os aposentados e pensionistas têm sido cada vez mais bombardeados com as falsas ofertas para obtenção de recursos ou rápida concessão de benefícios.

Confira abaixo outros exemplos de golpes aplicados em aposentados e pensionistas e veja dicas de como evitá-los.

Inscreva-se e receba as últimas notícias sobre INSS
Erro ao enviar, tente novamente.

4 golpes em benefício INSS para ficar de olho

Não são raras as vezes em que uma denúncia de golpe em benefício INSS está entre os assuntos abordados em noticiários. As práticas são variadas, mas o objetivo é o mesmo: obter vantagem sobre os segurados, seja pelo dinheiro do benefício em si, seja para ter acesso a informações pessoais.

Diante dessas circunstâncias, manter-se informado sobre os principais tipos de golpe praticados contra os beneficiários é uma alternativa para se proteger e buscar evitar ser vítima deste tipo de ação ilegal.

Fique por dentro dos detalhes de 4 tipos de práticas golpistas comuns:

1. Abordagem por carta, e-mail, telefone ou mensagem de celular

Esse foi o mais recente tipo de golpe aplicado aos segurados do INSS. De acordo com o órgão, os criminosos se aproveitam da revisão de alguns benefícios que o INSS faz – como a revisão administrativa, de auxílio por incapacidade temporária e dos Benefícios de Prestação Continuada (BPC) – para obter acesso a dados pessoais dos beneficiários.

As tentativas de contato variam entre e-mails, telefonemas, mensagens de celular e até mesmo carta. Esse tipo de prática é classificado como fishing, que funciona como uma pesca de dados, que podem ser usadas para roubos e falsidade ideológica, entre outras possibilidades de crime.

Apesar do argumento utilizado ser novo, a prática é antiga. Também há relatos de golpes semelhantes em que a justificativa utilizada para conseguir os dados estava relacionada com agendamentos ou bloqueio de benefícios.

Nestes casos, o suposto funcionário do INSS liga para o beneficiário e diz que a aposentadoria ou pensão será bloqueada se não ocorrer a confirmação dos dados pessoais e o envio dos documentos por e-mail para “comprovação”.

Uma das razões para os golpistas irem atrás dos dados pessoais dos segurados é, justamente, tentar realizar empréstimos consignados fraudulentos, comprar bens e serviços, de modo que o aposentado ou pensionistas tem o nome e dados utilizados para transações financeiras não autorizadas.

Por isso, é de máxima importância que todos os aposentados e pensionistas saibam que o INSS nunca entra em contato direto com o segurado para pedir dados pessoais ou envio de fotos de documentos de identificação.

Caso o segurado esteja dentro de algum pente-fino do órgão ao revisar os benefícios, embora as convocações possam chegar por carta, notificação do banco pagador, e-mail ou publicação no Diário Oficial da União, trata-se apenas disso: uma convocação. A partir daí, o beneficiário deve agendar a perícia médica revisional por um dos canais oficiais de atendimento do INSS.

2. Propaganda enganosa sobre concessão de aposentadoria

Outra prática fraudulenta comum é a oferta de concessão de aposentadorias ou pensões de forma rápida, até mesmo para quem nunca fez uma contribuição previdenciária.

Trata-se de uma propaganda enganosa, que pode ser encontrada em diferentes tipos de anúncio na internet ou fora dela.

Normalmente elas recorrem a expressões de forte apelo, como a afirmação de que o dinheiro cairá na conta da pessoa em pouco tempo. Há casos em que a promessa é de aposentadoria mais cedo do que o esperado pelo segurado da Previdência Social.

Porém, a única forma de conseguir a aposentadoria é por meio de requerimento ao INSS.

Além disso, o segurado do INSS não deve pagar adiantamento algum para a obtenção de um benefício previdenciário, prática que identifica de imediato um golpe que visa obter não apenas os dados pessoais do segurado como também vantagem pecuniária.

Dessa forma, qualquer oferta de serviço no sentido de burlar o órgão previdenciário no acesso à aposentadoria ou pensão acende o sinal de alerta.

3. Ligações para realização da prova de vida

A retomada da obrigatoriedade da prova de vida em 2021, após meses de suspensão em razão da pandemia da covid-19, foi outra desculpa que passou a ser utilizada nos golpes em benefício INSS para conseguir fotos de documentos pessoais dos segurados.

Durante a ligação, o criminoso cita os dados pessoais do beneficiário e diz se tratar da prova de vida online. Em seguida, envia uma mensagem pelo WhatsApp e pede o envio da foto de um documento do segurado para concluir o procedimento.

Nesse caso, é importante lembrar que o INSS entra em contato com o beneficiário apenas em situações muito pontuais e, mesmo nesses casos, o órgão não pede informações como número do CPF, nome da mãe ou senhas.

4. Mensagens com links para obtenção de dados

O recebimento de links por diferentes meios de comunicação que são supostamente enviados aos beneficiários por representantes do INSS não passa de outro exemplo de golpe.

A justificativa dada para o contato com o segurado é a de necessidade de atualização cadastral por meio do link enviado. Esse é mais um caso da prática conhecida como fishing e a intenção final é conseguir os dados pessoais do beneficiário.

Como já mencionado nos tópicos anteriores, os servidores do INSS não são autorizados a fazer esse tipo de contato e não solicitam dados pessoais de tal forma. O cadastro do beneficiário deve ser atualizado pelo Meu INSS ou por meio da Central 135.

Como evitar cair em golpes do INSS?

No mesmo comunicado sobre o mais recente golpe em benefícios do INSS, o órgão também listou uma série de dicas simples para se proteger. Veja:

  • Mantenha os dados cadastrais sempre atualizados pelo Meu INSS ou pelo telefone 135 do INSS;
  • Em caso de contato por qualquer meio de comunicação que peça dados ou fotos em nome do INSS, não atenda o pedido, desligue a ligação e bloqueie o contato;
  • O número do SMS usado pelo INSS para divulgar informações é 280-41. O órgão nunca envia links ou pede fotos por esse canal;
  • Quando o INSS convoca o segurado para apresentar documentos, o requerimento fica registrado no Meu INSS e pode ser verificado pela Central 135;
  • Apenas canais oficiais devem ser usados para atender às solicitações do INSS, como o aplicativo e site do Meu INSS e agências da Previdência Social;
  • Quando o beneficiário liga para a Central 135 é atendido pela Helô, a assistente virtual do órgão, que pede informações para confirmar a identidade da pessoa que ligou.

O que fazer após ser vítima de um golpe?

As tentativas de golpe devem ser denunciadas por meio do site da Ouvidoria do Ministério da Economia e pela Central telefônica do INSS 135.

Caso o segurado venha a ser vítima de qualquer um dos golpes listados ou outro tipo de abordagem suspeita que envolva os benefícios do INSS, deve registrar um Boletim de Ocorrência na delegacia mais próxima e comunicar o INSS sobre o ocorrido, assim como ao banco em que o pagamento do benefício é efetuado.

Adicionalmente, é importante que o segurado verifique suas contas bancárias e cartões de crédito e débito para identificar se houve alguma transação desconhecida e tomar as medidas cabíveis – entre as quais, a contestação dos valores junto à instituição financeira.


Se você é beneficiário INSS (aposentado e pensionista) e não quer perder mais nenhuma informação relevante, pode receber notícias selecionadas direto no seu WhatsApp. Clique aqui para se inscrever GRATUITAMENTE.

Receba novidades por notificação
Receba novidades por e-mail
Erro ao enviar, tente novamente.