Conheça o novo Sistema GRU Cobrança do INSS

gru cobrança do inss - página inicial da gru cobrança do inss

Publicado em: 11/01/2022

Uma recente mudança irá impactar os contribuintes que usam a GPS (Guia de Previdência Social) para o recolhimento mensal das contribuições dos segurados: foi instituído, no âmbito do INSS, o Sistema GRU Cobrança.

O Sistema GRU de Cobrança do INSS é destinado para captação de receitas próprias não previdenciárias e à recuperação de despesas do INSS e do Fundo do Regime Geral de Previdência Social

A seguir, confira os principais detalhes desta mudança, o que é, como e onde emitir a nova GRU Cobrança do INSS, que substitui o tradicional “carnê do INSS”.

Cadastre-se para receber novidades dos benefícios INSS
Erro ao enviar, tente novamente.

Guia de Previdência Social

A Guia da Previdência Social ou simplesmente GPS nada mais é do que o documento responsável pelo recolhimento das contribuições previdenciárias de contribuintes individuais, facultativos, empregados domésticos e profissionais liberais.

Basicamente, é por meio dela que este público pode ter acesso a diferentes benefícios previdenciários, como aposentadoria, pensão e demais auxílios pagos pelo INSS.

O carnê do INSS, portanto, é a alternativa às contribuições obrigatórias dadas diretamente na folha de pagamento, uma vez que se trata de uma contribuição facultativa, ou seja, de caráter não obrigatório.

A GPS é fornecida diretamente pela Receita Federal, em seu site oficial, e ainda como carnê vendido nas papelarias, com preenchimento manual, popularmente conhecido como laranjinha.

Na prática, o pagamento correto da GPS pode ser utilizado como um tipo de garantia no qual comprova-se os requisitos mínimos obrigatórios para ter acesso à aposentadoria, por exemplo, como é o caso do tempo de contribuição. Além disso, o documento reúne também inúmeros detalhes cadastrais do contribuinte voluntário.

Dessa forma, a Guia do INSS consolida o mecanismo de regulação dos pagamentos previdenciários, a fim de tornar o procedimento mais transparente e seguro para todos os trabalhadores informais, autônomos e pessoas físicas que contribuem voluntariamente para a Previdência Social.

GRU Cobrança do INSS

Como dito anteriormente, o carnê da Previdência ou simplesmente GPS não será mais utilizado como meio de pagamento de contribuições da Previdência Social em razão da consolidação do sistema com a Guia de Recolhimento da União, a GRU.

Desde setembro de 2021, as mudanças estabelecidas por meio da Portaria nº 1.337, do INSS, estão em vigor. A nova norma institui o Sistema GRU Cobrança no âmbito do INSS – Guia de Recolhimento da União.

Com isso, o antigo sistema de recolhimento previdenciário deixa de existir no formato conhecido e passa a ser utilizado outro mecanismo para o pagamento das contribuições previdenciárias, o Sistema GRU Cobrança. 

O documento chamado de GRU Cobrança, que também significa Guia de Recolhimento da União, é um mecanismo instituído pelo INSS para padronizar o formato de recebimento dos tributos pagos em favor da União.

Resumidamente, o sistema GRU Cobrança destina-se à manutenção do fundo previdenciário por meio de captações de receitas próprias e, também, à recuperação de despesas do INSS, bem como do Fundo do Regime Geral de Previdência Social.

De acordo com a Portaria 1.337/2021, o pagamento de valores cujo limite mínimo seja inferior a R$ 50,00 poderá ser efetuado por meio da GRU Simples. Nesse caso, a emissão desse tipo de Guia de Recolhimento da União se dará por meio do site da Secretaria do Tesouro Nacional.

Até quando vale a utilização da antiga GPS?

Apesar de não estar mais em vigor, o antigo carnê do INSS, bem como os demais meios de recolhimentos previdenciários, poderão ser acessados até o dia 30 de junho de 2022, período no qual torna-se obrigatório o uso do novo sistema, ou seja, o GRU Cobrança.

É importante destacar, porém, que é possível fazer a emissão, bem como consultar o documento, conforme as instruções abaixo.

Como obter a nova Guia INSS para pagamento?

A emissão e a consulta ao GRU Cobrança é uma atribuição de responsabilidade dos contribuintes. O Ministério da Economia oferece uma plataforma digital para esse tipo de atendimento e, portanto, os segurados e demais cidadãos já podem fazer a emissão da guia para pagamento pelo site https://gru.inss.gov.br.

A seguir, confira os principais detalhes para realização dos serviços destacados na plataforma.

Emitir GRU Cobrança

Para emitir a GRU referente ao pagamento da Previdência Social, os contribuintes individuais devem seguir o passo a passo abaixo:

  • acessar o site https://gru.inss.gov.br;
  • no menu suspenso, selecionar a opção “GRU” e “Emitir GRU”;
  • para prosseguir, escolher o “Tipo de Gestão” e clicar no botão “Confirmar”;
  • na tela seguinte, definir o “Código de Recolhimento” e clicar no botão “Confirmar” para avançar;
  • por fim, basta preencher todos os dados solicitados na tela e clicar no botão “Gerar GRU”.

Leia também: O que é e como funciona o Regime Geral de Previdência Social?

Campos obrigatórios

Como destacado na instrução da emissão da GRU, para concluir a solicitação é necessário o preenchimento correto dos campos obrigatórios. São eles:

  1. Unidade gestora: órgão para a qual se destina o recolhimento;
  2. Nome do recolhedor: nome completo do contribuinte, sem abreviações;
  3. Identificador: número de CPF ou CNPJ do respectivo recolhedor, isto é, do contribuinte;
  4. Data de Vencimento: neste campo deve-se informar o prazo para quitação do título — normalmente a data é gerada pelo próprio sistema;
  5. Valor Principal: corresponde ao valor total do recolhimento;
  6. Valor Total: saldo que deve ser recolhido e em que se incidem taxas e encargos. Para calculá-lo, basta clicar no botão “Obter Valor Total”;
  7. CEP: informações relativas à residência do recolhedor, cujo preenchimento deve-se observar também todo endereço, como rua, bairro, cidade e estado.

Consultar GRU Cobrança

Para consultar a Guia de Recolhimento da União emitida é bem simples. Para tanto, o usuário deve:

  • acessar o site https://gru.inss.gov.br;
  • selecionar a opção “Consultar GRU”, disponível no menu suspenso “GRU”;
  • informar o número identificador (CPF ou CNPJ); e
  • inserir o número de referência da Guia;
  • para finalizar, basta tocar no botão “Pesquisar” para conferir as informações de cobrança.

Nota-se, assim, que é fácil fazer a emissão e consulta do pagamento da GRU Cobrança do INSS.

Destacamos que que é muito importante guardar todos os comprovantes de pagamento em local seguro, uma vez que este documento pode servir como comprovação.

Nesse sentido, cabe ressaltar que assegurar o acesso a todos os benefícios previdenciários passa diretamente pelo pagamento mensal e sem atrasos da contribuição previdenciária. Caso contrário, o cidadão poderá enfrentar dificuldades na hora de requerer seu benefício.


Veja vídeos exclusivos sobre os principais temas da vida dos beneficiários do INSS: conheça o canal da bxblue no YouTube e se inscreva gratuitamente.