Guia da Previdência Social: entenda o que é e como calcular

Publicado em: 04/11/2020

A filiação junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) garante acesso a benefícios essenciais tanto para trabalhadores comuns, quanto para profissionais autônomos e contribuintes facultativos. A Guia da Previdência Social formaliza esses pagamentos que são levados em conta tanto no momento da aprovação do benefício, quanto para definição dos valores.

Saiba mais sobre este importante documento, como e onde emitir e o que fazer para manter os pagamentos em dia.

O que é a Guia da Previdência Social?

Resumidamente, a Guia da Previdência social ou simplesmente “GPS” é o documento utilizado para recolher todas as contribuições previdenciárias. Ou seja, é por meio dela que os pagamentos ao INSS são feito por parte de seus contribuintes.

A guia reúne diversas informações cadastrais do contribuinte, sendo trabalhador formal, profissional autônomo ou pessoa física que optou por contribuir voluntariamente. Na guia, a titularidade também é reconhecida pelo PIS/NIT de cada cidadão ou o CNPJ do empregador.

Portanto, a Guia da Previdência é um mecanismo de recolhimento que tem por objetivo regulamentar os pagamentos do INSS, tornando o processo seguro e transparente.

Como é feito o cálculo da guia?

O percentual do pagamento para as contribuições previdenciárias são variáveis e sua definição depende de fatores como salário e categoria (empregado, contribuinte individual, facultativo, doméstico ou contribuinte especial).

Alíquotas previdenciárias

Desde 2º de março, as alíquotas de recolhimento do INSS são novas. Veja abaixo os valores cobrados antes e depois:

Tabela para Empregado, Empregado Doméstico e Trabalhador Avulso de 1º de janeiro 2020 a 29 de fevereiro de 2020

Valor do salárioValor da alíquota
até R$ 1.830,298%
de R$ 1.830,30 até R$ 3.050,529%
de R$ 3.050,53 até R$ 6.101,0611%

Tabela para Empregado, Empregado Doméstico e Trabalhador Avulso a partir de 1º de março 2020

Valor do salárioValor da alíquota
Até R$ 1.045,007,5%
De R$ 1.045,01 a R$ 2.089,609%
De R$ 2.089,61 até R$ 3.134,4012%
De R$ 3.134,41 até R$ 6.101,0614%

Tabela para Contribuinte Individual e Facultativo 2020

Valor do salárioAlíquotaValor da alíquota
R$ 1.045,005% (não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Certidão de Tempo de Contribuição)*R$ 52,25
R$ 1.045,0011% (não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Certidão de Tempo de Contribuição)**R$ 114,95
R$ 1.045,00 até R$  6.101,0620%Entre R$ 209,00 (salário mínimo) e R$ 1.220,20 (teto)

*Alíquota exclusiva do Facultativo Baixa Renda;
**Alíquota exclusiva do Plano Simplificado de Previdência;

Emissão online da GPS

As alíquotas podem ser calculadas e conferidas online no momento da emissão da guia específica ou do carnê pelo site oficial.

Para isso, basta seguir esse passo a passo:

  • Acesse a página de cálculo da GPS no site do INSS e clique no botão “Calcular guia/carnê”;
  • Na tela seguinte, selecione o módulo disponível de acordo com a modalidade que melhor atende suas necessidades;
  • Em seguida, informe os dados do contribuinte como a categoria e o número do NIT/PIS/PASEP;
  • Por fim, basta digitar o token de segurança e clicar no botão “confirmar” para acessar e imprimir suas informações da GPS.

Como preencher a Guia da Previdência Social?

O preenchimento e emissão da guia de pagamento das contribuições é uma atribuição de responsabilidade dos contribuintes.

Caso prefira fazer o preenchimento manualmente, o interessado deve se dispor a realizar o pagamento sem atrasos. Isso porque, após a data de vencimento apenas será possível quitar o débito caso a GPS seja gerada com código de barras.

Campos

  • Campo 1: nesse espaço é preciso informar o nome completo, telefone e endereço;
  • Campo 2: este quadro é de competência da Previdência, utilizado para definir a data de vencimento do documento;
  • Campo 3: o código de pagamento se refere ao tipo de contribuinte. Para encontrar o número que melhor se enquadra na sua categoria, basta consultar através do Portal da Receita Federal;
  • Campo 4: a competência representa o mês e ano da contribuição, que deve ser preenchida no formato XX/XXXX, isto é, 04/2020, por exemplo;
  • Campo 5: na área do identificador, informe o número de identificação previdenciário ou código de inscrição no INSS;
  • Campo 6: Essa área é destinada ao valor da contribuição do mês em competência;
  • Campo 11: No quadro total deve-se informar o valor total da contribuição. Vale ressaltar que contribuintes individuais devem repetir o mesmo valor informado no campo seis.

Após o preenchimento, basta se dirigir até um banco ou casa lotérica para efetuar o pagamento da GPS. A guia pode ser gerada para um mês específico ou para um período, desde que inferior aos últimos 5 anos.

Prazos e forma de pagamento

Em linhas gerais, o prazo para pagamento da GPS se encerra no dia 15 do mês subsequente à competência destacada na guia. Nesse sentido, é muito importante que os contribuintes estejam atento às diferenças entre o mês de referência e a data de vencimento.

O pagamento pode ser realizado em qualquer unidade lotérica ou rede bancária em operação no país.

Como efetuar o pagamento dos valores atrasados?

Eventualmente é possível que alguns cidadãos não tenham contribuído ainda ou mesmo deixaram de pagar a GPS por algum tempo. Nesse caso, é possível reativar os pagamentos atrasados e, em caso de dívida elevada, o INSS oferece a opção de parcelamento junto à Receita Federal.

Portanto, para quitar os valores em aberto, é recomendado buscar auxílio de um especialista previdenciário para analisar os débitos, especialmente em função da aplicação de juros.

Para guia em um atraso superior a 5 anos, o contribuinte deverá se dirigir até uma agência física para regularização da situação. Caso contrário, é possível emitir a guia pela internet.

Para tanto, basta acessar o Meu INSS e escolher a opção “Emitir Guia de Pagamento GPS” no menu de serviços sem senha.

Em seguida, toque em “calcular guia/carnê”, confirme os dados e escolha uma nova data de vencimento para gerar o boleto com os valores atrasados atualizado.

Qual é a importância da Guia da Previdência Social?

A Guia da Previdência Social é um documento de extrema importância para quem deseja se aposentar e ainda mais relevante para os profissionais autônomos, profissionais liberais, empregadas domésticas e contribuintes facultativos.

Isso porque, diferente do que acontece com os trabalhadores formais – que tem sua contribuição descontada diretamente da folha de pagamento -, a contribuição para a Previdência Social é facultativa, ou seja, não é uma obrigação.

Ter as guias e comprovantes de pagamento, é também uma garantia para a comprovação do tempo de contribuição que influencia diretamente na concessão dos benefícios hoje em dia.


Se você é Beneficiário INSS e não quer perder mais nenhuma informação relevante, pode receber notícias selecionadas direto no seu WhatsApp. Clique aqui para se inscrever GRATUITAMENTE.

Receba novidades por notificação
Receba novidades por e-mail
Seu e-mail foi cadastrado na nossa lista! 😍
Erro ao enviar, tente novamente.