Juros médios do cartão de crédito e cheque especial sobem em 2019

Não é nenhuma novidade o aumento das taxas de juros no mercado financeiro. Entretanto, os juros médios do cartão de crédito e cheque especial já registram alta no primeiro mês de 2019 e se acompanhar as tendências dos últimos períodos pode continuar crescendo.

Saiba de quanto foi esse aumento e quais são as alternativas para fugir das taxas de juros mais caras.

Juros médios do cartão de crédito

Segundo dados recentes divulgados pelo Banco Central, os juros médios do cartão de crédito rotativo subiu de 285,4% ao ano, em dezembro, para 286,9% ao ano em janeiro deste ano. O valor é referente ao crédito cedido à pessoas físicas.

Loading...

Os juros médios do rotativo do cartão de crédito é ainda superior a cobrada no cheque especial.

Juros médios do cartão do cheque especial

Da mesma forma, a taxa média cobrada no cheque especial também avançou. Em dezembro de 2018 a alíquota era de 312,6% ao ano e no início de 2019 passou a ser de 315,6%.

Loading...

O aumento dos juros bancários

Vale lembrar que o aumento dos juros médios dessas opções de crédito pessoal acontece em um época de estabilidade econômica. A Selic atingiu mínima histórica de 6,5% ao ano, desde março do ano passado. 

Se comparada a taxa de outros países, os juros médios cobrados no Brasil são maiores. 

Um dos fatores que justifica a elevação dos juros médios é a inadimplência. Em janeiro deste ano, a taxa de devedores também passou para 2,9% (contra 2,8% em dezembro do ano anterior).

O índice de inadimplência das pessoas físicas passou de 3,2% para 3,3%. No caso das empresas avançou de 2,4% para 2,5%.

Spread bancário

O spread para crédito de pessoas físicas e jurídicas caiu de 32,9% no início de 2018 para 30,2%. Entre as pessoas físicas, recuou de 47,2% para 43,5%. No caso das empresas, passou de 14,8% para 13,1%.

Implicações das taxas de juros mais altas

Fernando Rocha, cheque do Departamento de Estatística do Banco Central, acredita que a alta dos juros é resultado de efeitos sazonais:

Em dezembro, temos redução nas concessões de crédito com taxas de juros mais caras, como o cheque especial, e um aumento nas mais baratas, como o cartão à vista. Em janeiro, esse movimento se reverte e a taxa de juros agregada do sistema fica maior

A questão é que, sendo sazonal ou não, as taxas de juros mais altas têm outras implicações.

De forma geral, os juros elevados acabam fazendo com que o consumo seja reduzido. O investimento na economia brasileira também é prejudicada, tendo em vista que a inflação é vista como um regulador econômico.

Vários economistas relatam que esse é um dos desafios para o novo Governo, como comenta o economista Julio Hatcher:

Sem acesso a crédito ou com acesso à modalidades mais caras, os consumidores precisão avaliar bem quando utilizar o rotativo do cartão de crédito ou o cheque especial

Segundo o especialista, é necessário procurar opções financeiras mais baratas, deixando o rotativo ou cheque especial, para as exceções.

Veja agora quais são as opções de crédito mais baratas para Aposentados e Pensionistas INSS, Servidores Públicos e Trabalhadores CLT.

Empréstimo Consignado

O empréstimo consignado é conhecido por suas taxas de juros mais baixas. Como é descontado direto da folha de pagamento, o risco de inadimplência é reduzido, o que torna esse crédito um dos mais atrativos para esse público.

A modalidade também está disponível como cartão de crédito. O cartão de crédito consignado é aquele em que parte da fatura é desconto direto do contracheque ou salário, mensalmente.

Como esse tipo de crédito está vinculado a renda mensal, também há um limite que pode ser comprometido com essas despesas.

A margem consignável é 35% dos rendimentos, já livre dos demais descontos. Desse valor, 30% são para uso em empréstimo e 5% para o cartão consignado.

Taxas de juros do Empréstimo e Cartão de Crédito Consignado

Os juros médios do empréstimo e cartão de crédito consignado são bem menores que os do cheque especial ou cartão convencional.

A taxa de juros nominal do empréstimo consignado INSS é de 2,08% ao mês. O consignado público tem taxas de juros nominal de 2,05%. No caso do consignado privado os juros médios são de 2,12% a 2,14%, podendo variar de banco a banco.

Leia também: Por que os juros de um empréstimo variam de um banco para o outro?

As taxas de juros média do cartão consignado variam de 3,0% a 4,5% ao mês. Mesmo no caso do rotativo, esses valores são bem menores, quando comparado ao rotativo do cartão tradicional.

Portanto, tanto o empréstimo quanto o cartão consignado podem ser alternativas para quem precisa de crédito, mas não quer pagar mais caro.

Além disso, como o risco de inadimplência é menor, isso se traduz em vantagem também para o tomador. Em outras palavras, como o pagamento é automático a chance de se tornar devedor é reduzida.

Vale lembrar, entretanto, que qualquer crédito, independente da modalidade, deve ser utilizado de forma consciente.

Assim, avalie antes de tudo se é mesmo necessário recorrer a um empréstimo ou cartão de crédito. Considere também o percentual da renda que pode comprometer com esses gastos. Se bem utilizado, o empréstimo pessoal pode ser um importante viabilizador financeiro.

 

Quer fazer um empréstimo consignado?

A bxblue pode te ajudar a contratar o consignado que você está precisando! Compare propostas de crédito consignado de diferentes bancos e escolha a melhor para você.

Simule seu consignado

Aposentadoria dos Militares: saiba o que muda com a reforma da Previdência Servidores Públicos Federais querem aumento salarial de 33%
  • Consulte por temas

  • Você também vai gostar de