Liberação de novos benefícios do INSS: pedidos seguem em atraso

Publicado em: 05/06/2020

A liberação de novos benefícios do INSS – Instituto Nacional do Seguro Social continua em atraso. O estoque de pedidos que já era superior a capacidade de atendimento da Previdência Social, se tornou ainda maior em decorrência da pandemia.
O resultado, portanto, é que os cidadãos aguardem ainda mais tempo do que o previsto, até conseguir uma resposta ou ter o crédito em conta.
Entenda o panorama atual e saiba o que fazer para agilizar a análise do seu pedido!

Benefícios estão acumulados desde 2019

Com as agências fechadas e atendimento presencial suspenso temporariamente, muitas solicitações ainda aguardam na fila para avaliação e liberação. Em especial, os pedidos de auxílio-doença que dependem de mais acurácia na avaliação.
Segundo divulgado pela própria Previdência, o volume desse tipo de requerimento triplicou, quando comparado à média mensal normal.
Somente nos últimos dois meses, foram 600 mil pedidos realizados. Isso sem contar, é claro, com as solicitações mais antigas e que já estavam em atraso.

Sem perícia médica presencial

O INSS já disponibilizou aos cidadãos canais de atendimento e serviços alternativos. Ao todo, mais de 90 serviços podem ser acessados pelo Meu INSS, ou seja, via atendimento remoto pela internet.
Entre estes está, por exemplo, o envio de documentos e do atestado médico pela internet.

Leia também: atestados médicos para perícia já podem ser enviados pelo Meu INSS

Esse é um dos pré-requisitos avaliados na perícia médica é indispensável para a concessão e renovação dos auxílios.

Previsão para a liberação de novos benefícios

Mesmo com a contratação de mais pessoas, em carácter emergencial e conforme definido em Medida Provisória, o problema ainda não foi solucionado.
Atualmente, 1,1 milhão de pedidos aguardam análise, ou seja, estão parados. Destes, 800 mil ainda têm pendência do envio de algum documento e a diferença ainda não foi nem avaliada.
Para o diretor de atendimento da Previdência, Jobson Sales, o INSS ainda está tentando se adaptar:

Desde setembro do ano passado, a quantidade de processos que se faz é bem superior que se pede à Previdência Social. Então essas pessoas que pedem têm que esperar realmente um pouco para terem essa concessão, algo que nos próximos meses deve ser completamente regularizado

A previsão é de que na próxima semana 5,3 mil profissionais temporários, contratados pelo Governo Federal comecem a atuar nessa atividade. Entretanto, seria necessário pelo menos 9 mil pessoas ao todo, para manter o ritmo das análises e concessão dos benefícios, reduzindo assim a fila atual e ampliando os recursos para absorver os novos requerimentos.

Cidadãos também podem ajudar

Enquanto o déficit de recursos pessoais e/ou de processos ainda não permite um retorno mais rápido, é recomendável a todos os cidadãos que queiram dar entrada no processo seguir algumas dicas básicas, como:

1 – Fazer o Agendamentos / Solicitações online

Todos os serviços do INSS podem ser acessados virtualmente. E isso não só enquanto as Agências da Previdência Social (APS) estiverem fechadas, mas sempre que precisar, como é caso dos “Agendamentos/Solicitações”, que registra um requerimento junto a Previdência. Os pedidos podem variar desde pedidos de benefícios, como é o caso, como alterações cadastrais, por exemplo.
O Meu INSS pode ser acessado pelo site ou a partir do Aplicativo Meu INSS. O ingresso a plataforma se dá com o CPF do usuário e um login previamente cadastrado (mas que pode ser criado no mesmo momento, também online).

Leia também: Meu INSS: o que é e como fazer o cadastro e login online?

Assim, tanto o pedido de qualquer benefício, quanto o envio dos documentos e acompanhamento do processo pode ser feito online, agilizando o pré-atendimento.

2 – Conferir os documentos necessários

Cada tipo de benefício do INSS conta com regras específicas que vão desde idade, tempo de contribuição ou mesmo categoria conforme classificação do solicitante.
As aposentadorias, por exemplo, exigem um tipo de documentação. Os auxílios, como o auxílio-doença, têm outras comprovações que podem ser complementares ou específicas.
Portanto, ao dar entrada no processo, o cidadão precisa conferir a documentação mínima e encaminhar as informações corretamente. Isso não só confere mais rapidez a análise, como pode evitar o pendenciamento da solicitação.

3 – Acompanhar o processo e cumprir com as exigências

Se, ao analisar os documentos for verificado qualquer divergência ou inconsistência informações adicionais podem ser solicitadas. Isso pode ocorrer a qualquer momento, de acordo com a necessidade de validação do INSS.
Uma forma prática de saber a atualização do processo ou identificar qualquer pendência vinculada ao processo é por meio do acompanhamento online, também realizado pelo Meu INSS.

Leia também: O que é e como fazer o cumprimento de exigências do INSS?

Vale lembrar que, quanto mais tempo demorar para regularizar a situação, mais tempo pode demorar a avaliação e a liberação dos novos benefícios do INSS. Outro detalhe importante é que, somente após a emissão da carta de concessão, ou seja, da confirmação formal da aprovação é que o valor da aposentadoria, pensão ou auxílio pode ser recebido.
Todos os valores pagos se referem a data posterior à data de emissão da carta. Portanto, não são pagos valores “em atraso”.
Se você pretende dar entrada ainda na sua aposentadoria ou pedido de auxílio, é bom se atentar a essas dicas. Faça tudo online e cumpra com as exigências para ter o seu benefício mais rápido!

Receba novidades por e-mail
Seu e-mail foi cadastrado na nossa lista! 😍
Erro ao enviar, tente novamente.