Mudanças nos Empréstimos Consignados: INSS aprova novas regras

Publicado em: 23/07/2020

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) acatou as recomendações do Conselho Nacional de Previdência Social e regulamentou hoje as mudanças nos empréstimos consignados, concedidos aos Aposentados e Pensionistas.

Veja em detalhes quais são as novas regras, que vão valer durante o período da pandemia, neste ano.

Assista nossa entrevista exibida no Jornal da Band sobre esse tema:

Quais são as mudanças nos Empréstimos Consignados INSS?

A Instrução Normativa nº 107, que foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (23/7), altera três regras bem importantes do Consignado INSS.  

1 – Desbloqueio antecipado do benefício para empréstimos

O que diz a nova regra? A nova norma irá permitir os recém-segurados possam ter acesso antecipado e facilitado ao crédito consignado, modalidade com taxas de juros mais baratas por ter desconto automático na aposentadoria ou pensão.


Art. 1º A Instrução Normativa INSS/PRES nº 28, de 16 de maio de 2008, publicada no Diário Oficial da União – DOU nº 94, de 19 de maio de 2008, Seção 1, págs. 102/104, passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art.1º …

§ 2º Durante o estado de calamidade pública, reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, com efeitos até 31 de dezembro de 2020, o desbloqueio referido no § 1º somente poderá ser autorizado após 30 (trinta) dias contados a partir da Data de Despacho do Benefício – DDB, por meio de serviço eletrônico com acesso autenticado, para tratamento das autorizações emitidas em meio físico ou eletrônico. (NR)


O que altera? Com a mudança, fica autorizado o desbloqueio dos benefícios para solicitação do empréstimo consignado ou cartão de crédito consignado em 30 dias após o despacho da concessão do benefício. Antes, os beneficiários tinham que aguardar no mínimo por 90 dias para pedir o desbloqueio junto ao Meu INSS.

Como funcionará? O desbloqueio do benefício será realizado via pré-autorização digital. O processo será realizado online e deve conter o documento de identificação do segurado e um termo de autorização.

A partir de quando vale? Essa norma passa a ter vigência a partir de 27 de julho.

2 – Carência para pagamento da primeira parcela do Empréstimo Consignado

O que diz a nova regra? Concede carência de até 90 dias para a quitação da primeira parcela do empréstimo, sem influenciar no prazo de vencimento total do contrato que hoje é de 84 meses, no máximo.


§ 7º Durante o estado de calamidade pública, reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 2020, com efeitos até 31 de dezembro de 2020, as instituições financeiras ou entidades fechadas ou abertas de previdência complementar poderão ofertar prazo de carência para o início do desconto da primeira parcela no benefício previdenciário, para o pagamento de empréstimos nas modalidades consignação e retenção, desde que não:

I – exceda 90 (noventa) dias adicionais ao prazo previsto no art. 31; e

II – seja computado no número máximo de parcelas a sem descontadas no benefício para liquidação do contrato observando o estabelecido no inciso I do art. 13.” (NR)


O que altera? Com a nova regra, as instituições podem ofertar carência de até 90 dias para a cobrança da primeira parcela de um novo empréstimo. A alteração vale para o empréstimo com consignação e com retenção.

Como funcionará? Ao fazer um novo empréstimo os Aposentados e Pensionistas vão ganhar um prazo adicional até pagar a primeira parcela. A carência, assim como a data correta para o desconto da parcela na folha de pagamento, deverão constar em contrato firmado com a instituição financeira.

A partir de quando vale? Válido somente a partir de 27 de julho.

3 – Ampliação do limite do Cartão de Crédito Consignado

O que diz a nova regra? O limite de crédito liberado do cartão consignado será maior, com a nova norma.


“Art. 16. …

II – o limite máximo concedido no cartão de crédito para o pagamento de despesas contraídas com a finalidade de compras e saques é de 1,60 (um inteiro e sessenta centésimos) vez o valor da renda mensal do benefício previdenciário;” (NR)


O que altera? Valor máximo para compras e saques, passando de 1,4% para 1,6%, calculados com base no valor do benefício recebido mensalmente.

Como funcionará? As novas simulações ou propostas de crédito já devem considerar o novo cálculo de forma automática. O pré-requisito para obtenção do cartão, assim como o desconto máximo na folha de pagamento será garantido pelos 5% da margem consignável.

A partir de quando vale? Válido a partir e 27 de julho.

IMPORTANTE: diferente das demais mudanças nos empréstimos consignados, essa será permanente. Ou seja, valerá mesmo após o período da pandemia.

Como os beneficiários do INSS podem aproveitar as mudanças nos Empréstimos Consignados?

Roberto Braga, que é nosso co-fundador aqui na bxblue, fez uma análise exclusiva sobre o tema, para ajudar a responder essa pergunta considerando todas as vantagens. Confira!

As mudanças divulgadas hoje pelo INSS e já publicadas no DOU vem em ótima hora para ajudar os Aposentados e Pensionistas INSS.

A redução do tempo mínimo para pedir desbloqueio de empréstimos no benefícios para 30 dias, dá a liberdade para o Aposentado solicitar um alívio financeiro nesse momento de incerteza.

Quando o INSS instituiu o bloqueio automático de 90 dias, o objetivo era mitigar fraudes e abordagens invasivas. Entretanto, em tempos de pandemia, essa limitava as opções de acesso ao crédito mais barato.

Como segunda medida, o INSS determinou aos bancos carência mínima de 30 dias e máxima de 90 dias para pagamento da primeira parcela de novos contratos de empréstimo.

Leia também: 5 novas regras do Consignado INSS anunciadas durante a pandemia

Em sua opinião essa mudança é, por sua vez, mais um incentivo do governo para aumentar a segurança financeira desta população que se encontra em situação de risco na pandemia. Não ter o desconto por alguns meses facilita que o beneficiário se planeje para iniciar o pagamento do empréstimo.

Por fim, o INSS aumentou o limite máximo do cartão consignado para beneficiários INSS de 1,4 vezes para 1,6 vezes, de acordo com a renda mensal. Dentre as medidas, como afirma Braga, essa é a que permite maior limite efetivo de crédito – já que o aumento da margem consignável não saiu até o momento.

De maneira geral, o movimento de mudança do INSS soa válido. As normas oferecem possibilidades práticas e imediatas aos clientes, sem comprometer a saúde econômica ou pressionar os bancos

Movimentar o mercado de empréstimo consignado para Aposentados e Pensionistas significa também estimular o consumo e fomentar a economia como um todo, finaliza Roberto Braga.

Vale destacar ainda a importância do crédito consciente. As mudanças nos empréstimos consignados dos beneficiários INSS trazem, com certeza, diversas vantagens ao momento atual. Mas é preciso não só avaliar a necessidade de um novo crédito, como também buscar por opções que sejam viáveis e caibam no bolso.


Se você é Beneficiário INSS e não quer perder mais nenhuma informação relevante, pode receber notícias selecionadas direto no seu WhatsApp. Clique aqui para se inscrever GRATUITAMENTE.

Receba novidades por e-mail
Seu e-mail foi cadastrado na nossa lista! 😍
Erro ao enviar, tente novamente.