Como reduzir o valor da parcela de um Empréstimo Consignado?

bxblue-como-reduzir-o-valor-da-parcela-de-um-emprestimo-consignado

Com a atual situação econômica do país, saber como reduzir o valor da parcela de um empréstimo é muito importante. Essa pode ser uma maneira de economizar dinheiro com o passar do tempo, mesmo quando a diferença parecer pequena.

É interessante também que os clientes saibam que o empréstimo consignado permite que renegociações sejam feitas mesmo com um contrato em vigência. Ou seja, é possível reduzir o valor da parcela de um crédito que já está sendo pago.

Além disso, saber pesquisar antes da contratação de um novo empréstimo é essencial. Assim, garantindo as melhores taxas logo de início, é possível evitar as preocupações ou arrependimentos ao longo da quitação do crédito.

Quer saber como garantir sempre as menores parcelas mensais de um empréstimo consignado? Então descubra como fazer economia enquanto paga seu crédito. 

Como é possível reduzir o valor da parcela de um Empréstimo Consignado?

A melhor dica para reduzir o valor da parcela de um empréstimo é saber pesquisar. Na hora de contratar um crédito, seja este de qual modalidade for, é importante comparar, avaliar, analisar, antes de tomar uma decisão definitiva.

Isso é importante, porque um empréstimo é considerado como o dívida de longo prazo. Logo, o saldo do rendimento mensal pessoal ou familiar será menor, durante o tempo que o contrato estiver vigente.

Portanto, o planejamento financeiro mínimo, a começar pela pesquisa é essencial para quem quer fazer escolhas melhores. E quando se trata de dinheiro então, qualquer “desconto” ou taxa de juros, fazem a diferença 

Assim, comparar as condições oferecidas por cada instituição financeira ajuda a encontrar sempre a melhor proposta. 

Contrato novo (em negociação)

Quem está em busca de um empréstimo, quer ter também a garantia de que fez a melhor escolha. Tanto em relação a modalidade de empréstimo, bancos, valor do contrato, valor da parcela mensal, dentre outros. 

Na prática, é possível economizar antes mesmo de fechar o contrato. Saiba como isso pode ocorrer.

Pesquisando e comparando em diversos bancos

Quem vai contratar um novo empréstimo consignado e está em negociação pode — e deve usar um simulador de crédito online. Esta ferramenta permite comparar todas as opções de empréstimo.

O simulador, como o nome sugere, calcula e mostra como seria o crédito em cada banco. Essas simulações são feitas e consideram informações como profissão, convênio, salário ou rendimento mensal, idade, dentre outros.

Como já foi dito, pesquisar é essencial para fazer um bom negócio. E o simulador é a melhor maneira de comparar diversas propostas, de diferentes bancos, ao mesmo tempo. Assim, fica fácil encontrar o empréstimo mais interessante e reduzir o valor da parcela mensal.

Além de olhar a taxa de juros, é interessante também comparar o Custo Efetivo Total (CET). Esse valor determina quanto, de fato, a operação bancária custará. 

O valor da parcela de um empréstimo é dado pelo Custo Efetivo Total, dividido pelo número de parcelas. Logo, se a taxas de juros for mais baixa em um banco, mas as demais taxas e impostos cobrados forem maiores que nos demais, o CET será maior. 

Por isso, ao comparar ofertas entre os bancos, para descobrir qual é mais vantajosa, o mais indicado é comparar o CET.

Aumentando o número de parcelas

Enquanto usa o simulador é possível avaliar opções para saber como fica o empréstimo de determinado montante em diferentes bancos e com diferentes prazos de pagamento.

Como as taxas de juros do empréstimo consignado são mais baixas que de outros créditos, aumentar o número de parcelas para diluir o valor da dívida, pode ser uma alternativa.

O empréstimo consignado é pago automaticamente todos os meses. O valor das parcelas é descontado diretamente do salário ou benefício do cliente. Este pode ser beneficiário do INSS, Servidor Público, Militar das Forças Armadas ou trabalhador do setor privado.

Aumentar o número de parcelas de um empréstimo faz com que o valor de cada uma seja menor. Dessa forma, o valor descontado mensalmente direto do contracheque ou benefício INSS, será menor.

Assim sendo, quanto menor for o valor da parcela mensal do empréstimo, menor será o desconto realizado no pagamento. Então, pode ser que valha a pena contratar um crédito com parcelas menores e um prazo maior de pagamento.

Aposentados e Pensionistas podem pagar em até 72 meses. Servidores Públicos têm até 96 meses para quitação do contrato.

Vale a ressalva de que, quanto mais tempo de duração de contrato, maior é também o tempo do comprometimento da margem consignável.

A margem consignável é o percentual da renda mensal que pode ser comprometido com os descontos automáticos em folha de pagamento. Atualmente, esse valor é de 30% sob a renda líquida, quando já estão deduzidos os demais impostos e descontos.

Adicionado a este valor está a margem de 5% que é exclusiva para o uso com as despesas do cartão de crédito consignado.

Uma vez atingido o valor máximo, não é permitido contratar novo empréstimo consignado. Assim, para utilização da margem é preciso quitar o contrato vigente, ou fazer uso das alternativas para reduzir o valor da parcela do contrato atual.

Contrato vigente (em andamento)

Mesmo quem já tem um contrato de empréstimo em andamento consegue reduzir o valor da parcela mensal. E isso se dá por meio de dois processos legais e já conhecidos no Brasil.

Um destes processos é a portabilidade de crédito, que leva a dívida do cliente de um banco para outro. Outra forma de reduzir o valor da parcela é renegociando o contrato com o próprio banco.

Fazendo a portabilidade de crédito

Muitas pessoas ainda não sabem como solicitar a portabilidade de crédito. E muitas também não sabem que é possível transferir um contrato de empréstimo consignado de um banco para outro, com condições mais interessantes.

Tal operação é bastante usada para transferir a dívida para um banco que tenha taxas de juros mais baixas. Isso permite, por exemplo, que o cliente consiga reduzir o valor da parcela que paga por seu crédito.

A portabilidade de crédito é um processo simples. O interessado pesquisa e encontra um empréstimo de outro banco que tenha juros mais baixos. Em seguida, solicita ao banco onde deve. que esse calcule sua dívida em aberto.

O banco que já emprestou o crédito é obrigado a apresentar o cálculo de quanto falta a ser pago, sem o valor dos juros que seriam cobrados. Ou seja, é transferida a dívida somente do que falta ser quitado em relação ao montante que foi emprestado.

Com as informações em mãos, o cliente pede ao novo banco que este assuma a dívida. O banco que vai receber o contrato, paga todo o valor devido ao primeiro banco.

Com a dívida quitada, o banco novo negocia com o cliente e faz um novo contrato, assumindo o crédito, e o tomador continua pagando normalmente. Todo o processo demora em torno de 15 dias úteis.

Isso permite ao cliente reduzir o valor da parcela mensal, uma vez que as taxas de juros poderão ser mais baixas. 

Reduzindo o valor da taxa de juros

Agora, quem não quer mudar de banco, mas precisa reduzir o valor da parcela, pode optar por um refinanciamento de crédito.

Esta é uma maneira de conseguir crédito ou liberar parte da margem consignável, mantendo o empréstimo que já está sendo pago.

Todos os clientes que já quitaram uma parte do crédito podem solicitar o refinanciamento, ou refin, como também é conhecido esse processo.

Para isso, a maioria dos bancos exige que cerca de 15 a 30% das parcelas do empréstimo já tenham sido pagas.

Ao refinanciar um empréstimo o titular está renegociando sua dívida junto ao banco, onde a operação volta ao seu prazo de pagamento original. Contudo, o valor das parcelas podem ainda diminuir a medida que uma nova taxa de juros é contratada.

Dependendo de quanto do crédito já está pago o cliente ainda pode sair da negociação com um troco. Ou seja, um valor é disponibilizado em sua conta referente ao montante que já havia sido quitado. O processo demora cerca de 5 dias úteis.

Diferentemente da portabilidade de crédito, no refinanciamento pode-se alterar o prazo de pagamento, além da taxa de juros. Assim, com um prazo de pagamento estendido, as parcelas mensais podem ficar ainda mais baixas.

O refinanciamento está disponível para todos os clientes que já tenham quitado parte do empréstimo. Contudo, cabe ao banco aceitar uma nova proposta ou não.

É possível reduzir o valor da parcela de empréstimos que ainda não foram contratados, assim como de contratos que já estão sendo pagos. Para fazer economia vale a pena sempre pesquisar e se manter atento às mudanças do mercado.

Agora você já sabe como pagar menos todos os meses para quitar seu empréstimo. Então, que tal usar o simulador de crédito consignado online para descobrir como reduzir o valor das suas parcelas? É gratuito e totalmente seguro.

Aproveite para garantir o crédito consignado com as melhores taxas de País.

 

Quer fazer um empréstimo consignado?

A bxblue pode te ajudar a contratar o consignado que você está precisando! Compare propostas de crédito consignado de diferentes bancos e escolha a melhor para você.

Simule seu consignado

Como reduzir o valor da parcela de um Empréstimo Consignado?

Posts recomendados