Como organizar as finanças com o Crédito Consignado?

bxblue-como-organizar-as-financas-com-o-credito-consignado

Procurar soluções para organizar as finanças tem sido algo muito comum entre os brasileiros. Isso porque, o Brasil é o país com o maior número de inadimplentes da América Latina.

Mas, ao recorrer a uma nova alternativa de crédito, é preciso se atentar e buscar aquela que melhor se adéqua à sua necessidade.

Assim, vale a pena conhecer, pesquisar, avaliar as opções para organizar as finanças, sem criar um novo problema.

Entenda como dar esse passo para reequilibrar o seu orçamento!

Por que organizar as finanças é tão importante?

Organizar as finanças é sinônimo de não ter que se preocupar diariamente com cobranças de juros altos.Além disso, é a possibilidade de, muitas vezes, limpar o nome. Restrições financeiras e registros no SPC ou SERASA, podem trazer também outras implicações.

Por isso, sempre que possível é importante organizar as finanças para não entrar ou sair do vermelho. E se, você está em busca de alternativas para isso, o empréstimo consignado pode ser uma opção.

Confira as 7 dicas para organizar as finanças, a partir desta modalidade de empréstimo pessoal.

7 dicas para organizar as finanças com o Empréstimo Consignado

Sem dúvida alguma, um dos motivos mais importantes para organizar as finanças é garantir a tranquilidade financeira pessoal ou familiar. Em outras palavras, isso significa não ter que se preocupar com o uso do dinheiro.

Entre as diversas opções de empréstimo, o crédito consignado oferece as melhores condições de pagamento, com as menores taxas do mercado.

E esse dinheiro pode ser usado de diversas formas inclusive para ficar novamente no azul! Saiba como.

1 – Quite as dívidas mais caras

O primeiro passo para organizar as finanças é colocar na ponta do lápis todas as dívidas. Parcelas que deverão ser pagas, assim como as datas de vencimento, valor dos juros e forma de parcelamento, dentre outras informações.

O segundo passo é priorizá-las. A ideia é ter uma noção de quanto dinheiro será necessário pedir emprestado.

É sabido, por exemplo, que ter muitos cartões de crédito pode levar ao descontrole, em função da falta da visibilidade da dívida. E isso, pode facilmente levar à cobrança de juros do cartão de crédito rotativo.

As taxas de juros do crédito rotativo podem tornar as dívidas originais até três vezes maiores, em pouco tempo

Por esse motivo, o consultor financeiro Gustavo Marques orienta que é preciso usar o cartão de crédito de forma estratégica.

Outro vilão dos juros é o cheque especial. Por isso, em caso de ter dívidas com essas modalidades, é recomendável quitá-las o quanto antes. 

O dinheiro do crédito consignado pode ser utilizado para quitar essas dívidas. Como uma das principais vantagens está o fato de trocar dívidas mais caras, por uma mais barata.

2 – Conheça seus gastos

Por mais simples que pareça, é preciso saber quanto se ganha e quanto é gasto, dentro do mês. Seja em relação à renda pessoal ou familiar, ter esse valor irá ajudar a tomar decisões financeiras melhores.

Quem não sabe quanto tem, gasta o que não tem ou não pode

Sabendo quanto se ganha, portanto, é possível definir a melhor forma de gastar o dinheiro, evitando assim o endividamento. 

Saber os gastos, dividi-los por datas e tipos de despesas pode realmente fazer a diferença no final do mês. 

3 – Corte as despesas extras

Conhecer os gastos, pode ajudar também em outra decisão: cortar os gastos desnecessários. 

Observe os gastos dos últimos meses, inclusive os pequenos gastos. Esses pequenos valores que muitas vezes  não são considerados, se somados podem tornar o orçamento bem maior.

Uma outra parte positiva de organizar as finanças é criar novos hábitos. Seja por necessidade ou opção, a educação financeira pode ajudar a economizar dinheiro.

Entre o cartão de crédito ou dinheiro, opte sempre que possível pelo dinheiro. Uma boa opção, neste caso, é também investir o dinheiro do empréstimo e deixá-lo rendendo.

4 – Revise seus hábitos

Antes de fazer uma nova compra vale se perguntar:

  • Por que preciso desse produto ou serviço?
  • Tenho dinheiro para comprá-lo nesse momento?
  • Posso comprá-lo em outro momento, quando estiver com menos dívidas ou com mais dinheiro?

Evitar as compras por impulso é uma forma prática de organizar as finanças. Uma dica adicional é criar metas financeiras para conquistar um bem ou adquirir um serviço – isso independente do valor.

5 – Crie uma planilha de despesas

A planilha de despesas é algo extremamente útil para quem precisa colocar as contas em dia. Com esse recurso, é possível saber quais são os gastos mensais comparados com as entradas de dinheiro. Dessa forma, fica fácil controlar as despesas atuais e futuras.

A planilha de despesas deve conter todos os gastos da pessoa ou da família, incluindo gastos essenciais como moradia, alimentação e pagamento de contas de água, luz e telefone, educação. Inclua também os gastos não recorrentes.

Caso já tenha algum empréstimo, é importante incluir o valor das parcelas e prazo para pagamento.

6 – Reserve um valor para emergências

Muitas pessoas esquecem de um fator muito importante: as emergências. Não é possível prevê-las, mas é necessário saber como resolvê-las, quando acontecerem.

Ter uma reserva financeira, pode ajudar a resolver questões pontuais ou emergenciais.

Dentro do planejamento financeiro, separe sempre uma quantia mensal para estas situações. Esse valor não precisa ser grande, o importante aqui é sempre contar com um dinheiro extra para momentos inesperados.

7 – Crie uma reserva futura

A reserva futura e o valor de emergência são duas coisas diferentes. As reservas de emergência são para situações inesperadas, não planejadas.

Já a reserva futura é uma quantia de dinheiro que é separada intencionalmente, para uso em um objetivo claro, no futuro.

Isso pode incluir:  uma viagem dos sonhos, pagar os estudos ou até mesmo para planejar a aposentadoria. 

Lembre-se de colocar este dinheiro em uma conta separada. Isso evitará que o valor seja acessado, sem necessidade. Vale pensar em alternativas como poupança ou outro investimento.

Então, com o dinheiro do empréstimo consignado organizar as finanças se torna mais factível. Embora, num primeiro momento não faça qualquer sentido trocar uma dívida por outra, no final das contas pode valer a pena.

Todo crédito que é utilizado com consciência e de maneira estratégica, pode ser uma alternativa para diferentes situações e necessidades.

Assim, Aposentados, Pensionistas INSS, Servidores Públicos e Trabalhadores com carteira assinada, podem contratar um empréstimo consignado para resolver suas pendências financeiras.

Mesmo em caso de ter o nome sujo, o crédito pode ser liberado, o que ainda ainda mais a chance de quitar os débitos.

Saiba como solicitar o seu empréstimo com desconto em folha!

Como contratar um Empréstimo Consignado online?

A contratação de um empréstimo consignado pode ser realizada de maneira muito simples. Quem tem margem consignável disponível pode contratar novo crédito, com as melhores taxas do mercado.

Para isso, é preciso apresentar apenas o RG, CPF, comprovante de residência e de renda. Com a facilidade da internet, esse tipo de empréstimo também já pode ser contratado online.

Com o simulador de empréstimo consignado é possível simular as condições do contrato, comparar as taxas de juros e garantir o melhor crédito.

Como as parcelas do empréstimo consignado são fixas, as parcelas serão as mesmas do início ao fim do contrato. Sem surpresas no fim do mês. Sem juros abusivos.

Simule, compare e contrate sem sair de casa

 

Quer fazer um empréstimo consignado?

A bxblue pode te ajudar a contratar o consignado que você está precisando! Compare propostas de crédito consignado de diferentes bancos e escolha a melhor para você.

Simule seu consignado

Como organizar as finanças com o Crédito Consignado?

Posts recomendados