Como emitir o Extrato do Consignado para o Imposto de Renda 2021?

Publicado em: 05/01/2021

Com o início do ano, se aproxima também uma das obrigações mais comuns dos brasileiros: fazer a declaração do Imposto de Renda.

Quem tiver empréstimos, por exemplo, também deve informar a Receita Federal todos os anos, mas existem algumas regras. Os Aposentados e Pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), assim como os Trabalhadores Públicos e Privados vão precisar do extrato do consignado para informar sobre a dívida do empréstimo consignado.

Saiba onde consultar as informações necessárias de forma muito fácil, pela internet.

Regras básicas: quem deve declarar?

Aqueles que emprestaram dinheiro para alguém ou solicitaram um empréstimo, devem declarar os valores corretos na ficha “Bens e direitos”, se for um valor emprestado a terceiros. Em “Dívidas e Ônus Reais”, devem ser incluídas as informações sobre os valores obtidos com outras pessoas ou solicitados a uma instituição financeira.

No entanto, a Receita informa que essa obrigação é devida somente por:

  • Quem tem ou emprestou acima de R$ 5 mil em 2020;
  • O empréstimo consignado deve ser declarado até a dívida ser quitada integralmente.

Os demais bens também devem ser citados respeitando as regras de cada categoria. Vale lembrar que todas as alterações patrimoniais são comparadas ano a ano.

Como conseguir o Extrato do Consignado para o Imposto de Renda 2021?

O extrato do consignado ou o Informe de Rendimentos pode ser obtido online, direto pelos respectivos sistemas de emissão das folhas de pagamentos.

No caso dos beneficiários da Previdência Social a folha é processada pela Dataprev e disponibilizada pelo Meu INSS. Servidores Públicos Federais devem consultar o SIGEPE Servidor e Pensionista. Veja o passo a passo.

Extrato do Consignado no Meu INSS

A Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda das Pessoas Físicas (DIRPF) de 2021 terá como ano-base 2020. Portanto, o relatório necessário é sempre o do ano anterior.

Usuários do site do Meu INSS ou do aplicativo Meu INSS podem acessar o relatório, nas seguintes opções:

  1. Faça o login na conta do Meu INSS;
  2. Clique em “Extrato IR”, no menu superior ou busque “Extrato para Imposto de Renda” na opção de pesquisa (lupa);
  3. Selecione o benefício desejado, caso tenha mais de um ativo;
  4. O arquivo carregado será o do ano mais recente disponível na plataforma (o Informe de Rendimentos 2020 do Meu INSS será disponibilizado em breve).

Aposentados e Pensionistas que tiverem mais de um benefício ativo, devem emitir os relatórios individualmente. Isso também acontece porque cada empréstimo está vinculado a um número de benefício.

IMPORTANTE: não confundir o extrato do consignado para a declaração com outros extratos como o Extrato de Pagamentos ou o Extrato de Empréstimos Consignados. Cada um tem uma finalidade específica.

No aplicativo, basta pesquisar por “Extrato para Imposto de Renda”.

Extrato do Consignado no SIGEPE

Os Servidores Federais (SIAPE) devem entrar no SIGEPE (através do login do SIGAC ou no aplicativo SIGEPE Mobile) e seguir esses passos:

  1. Faça login no SIGAC/SIGEPE;
  2. Role a página até o final e procure a opção “Imposto de Renda Pessoa Física – IRPF”;
  3. Selecione o ano desejado (para o IR 2021 o extrato do consignado correto é o de 2020 que deve ser disponibilizado em breve).

Se quiser ver o relatório de anos anteriores, o Servidor deve selecionar a opção “Ver Todos” e na tela seguinte selecionar o ano desejado.

O arquivo é salvo em PDF e pode ser consultado no momento do preenchimento da declaração ou ainda importado em plataformas que fazem a leitura automaticamente.

No app o serviço está disponível na tela inicial como “Demonstrativo de Rendimento Anual”.

Prazo para a IRPF 2021

A Receita Federal ainda irá confirmar o prazo para início e data limite para a transmissão da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda das Pessoas Físicas (DIRPF) de 2021.

Em 2020, devido a pandemia o prazo foi prorrogado. Até o momento ainda não há nenhuma expectativa de que isso se repita, neste ano.

Por isso, é muito importante organizar todos os documentos e informações que são indispensáveis para fazer a declaração. Quem deixar de cumprir com essa obrigação ou perder o prazo estará sujeito ao pagamento de multas e outras implicações.


Quer receber as últimas notícias, em primeira mão direto no seu Whatsapp? Se inscreva gratuitamente:

Receba novidades por notificação
Receba novidades por e-mail
Seu e-mail foi cadastrado na nossa lista! 😍
Erro ao enviar, tente novamente.