Primeira parcela do 13º do servidor federal será paga em julho

Publicado em: 30/06/2021

O pagamento da primeira parcela do 13º do servidor federal já consta em algumas prévias e contracheques de funcionários públicos e o benefício será depositado com o salário de julho.

Em 2020, a primeira parcela do benefício foi paga em junho, o que pode ter levado muitos funcionários a crerem que a data se manteria neste ano. Servidores estaduais e municipais de diversas localidades do país já receberam a primeira parcela.

Veja detalhes sobre o 13º dos servidores federais e descubra como consultar o demonstrativo de pagamento.

Receba novidades por e-mail.
Erro ao enviar, tente novamente.

13º do servidor federal de 2021

O 13º salário é um direito dos servidores federais previsto na Constituição Federal e no Estatuto do Servidor Federal. De acordo com as legislações, não há um calendário específico para o pagamento anual, contanto que ele seja efetuado até o dia 20/12 – motivo pelo qual o período de pagamento pode variar a cada ano.

Normalmente, o valor é pago em duas parcelas, em meses distintos. No último ano, a primeira parcela foi paga aos servidores federais em junho, mas em 2021 o governo federal não se pronunciou oficialmente sobre as datas de pagamento do benefício.

Apesar disso, muitos servidores federais receberam na prévia e no contracheque de junho o valor referente à primeira parcela do 13º salário, indicando o pagamento da gratificação natalina com a remuneração de julho.

Tanto a prévia quanto o contracheque podem ser consultados pelos servidores federais por meio do aplicativo SouGov.

Como acessar a prévia do contracheque no SouGov?

A prévia do contracheque contém as informações que configuram o demonstrativo do pagamento, o que inclui valores recebidos e descontados da remuneração do servidor federal.

Ambos (prévia e contracheque) podem ser consultados pelo SouGov, aplicativo recém-lançado pelo governo federal com o objetivo de unificar os serviços relacionados à vida funcional do servidor, até então distribuídos em diferentes plataformas do SIGEPE.

O app pode ser baixado gratuitamente pelas lojas de aplicativo App Store ou Play Store e o acesso se dá por meio da conta gov.br. Caso o servidor não possua, é necessário criá-la no próprio aplicativo. Basta digitar o número do CPF e clicar em “Crie sua conta”.

Passo a passo para acessar a prévia do contracheque no SouGov

Diferentemente do contracheque, que fica disponível no app a qualquer momento, a prévia só pode ser acessada em um período específico que pode variar a cada mês. Por conta disso, o aplicativo envia uma notificação sempre que a prévia pode ser consultada pelo servidor.

Veja o passo a passo para acessar a prévia do contracheque:

  • Abra o aplicativo e, no canto superior direito da tela, clique no ícone ao lado de “Prévia”
  • Depois, selecione a opção “Meus Contracheques”

As informações detalhadas sobre o contracheque aparecerão na tela. Caso perceba alguma inconsistência, entre em contato com a sua UPAG (Unidade Pagadora).

Para obter as informações de contato, clique nas três linhas horizontais ao lado de “SouGov.br” no canto superior esquerdo da tela e, depois, em “Localizar Unidade de Gestão de Pessoas”.

Tutorial para acessar o contracheque no SouGov

  • Acesse o app SouGov
  • Selecione o vínculo desejado, caso possua mais de um, na seta ao lado de “Órgão – Uorg – Matrícula
  • Clique em “Autoatendimento” e, depois, em “Consulta Contracheque”
  • Selecione o mês desejado

Feito isso, todas as informações sobre a remuneração e dados adicionais aparecerão na tela. É possível, ainda, fazer o download do documento, ao clicar no ícone de seta apontada para baixo, no canto superior direito da tela, ao lado da palavra “Contracheque”.

Saiba como foi o último pagamento de 13º do servidor federal

Em 2020, mais de 1 milhão de servidores ativos, aposentados e pensionistas receberam a primeira parcela do 13º salário em junho.

A segunda teve pagamento confirmado para dezembro. As duas parcelas tiveram a confirmação do governo por meio de comunicado oficial.

O 13º salário altera a margem consignável?

Os servidores públicos estão entre os grupos beneficiados pelo acesso ao empréstimo consignado, modalidade em que o pagamento das parcelas do empréstimo acontecem por meio do desconto em folha de pagamento e, consequentemente, oferece os juros mais baixos do mercado.

Entretanto, para evitar que o servidor comprometa a sua remuneração com o crédito, a legislação vigente limita a 35% do salário mensal o valor a ser usado para a quitação do consignado. Esse limite também é conhecido como margem consignável.

Como o 13º salário é um bônus salarial anual, eventualmente pode surgir a dúvida se ele faz com que a margem aumente. Mas a resposta é negativa.

A margem leva em consideração apenas a renda fixa do tomador e o 13º é considerado uma renda variável, portanto, não é incluída no cálculo da margem consignável.

Para saber quais são as ofertas disponíveis para a sua margem consignável, acesse o simulador de empréstimo consignado gratuito da bxblue.

5 melhores formas de usar o 13º salário

O 13º salário é um dinheiro extra depositado na conta de aproximadamente um milhão de servidores anualmente.

Algumas boas práticas recomendadas pelos especialistas em finanças pessoais ajudam os servidores a utilizar a gratificação anual de forma consciente. Conheça as principais:

  1. Priorize o pagamento de dívidas: antes de pensar em adquirir um novo produto ou bem, livre-se das contas que você já tem para evitar que elas se acumulem. Lembre-se que os juros por atrasos de pagamento são significativos.
  2. Faça o balanço do próximo mês: saiba quanto de dinheiro entrará no mês seguinte e descubra se ele é suficiente. Do contrário, reserve esse dinheiro para as contas. Também é válido considerar o adiantamento de grandes dívidas, ainda que elas estejam em dia, para conseguir abater o valor total.
  3. Aqueça ou monte a sua reserva de emergência: em contextos econômicos regulares já é essencial ter uma reserva de emergência, afinal, nunca se sabe quando um imprevisto pode acontecer. Em meio à crise econômica, ela pode ser uma grande aliada do orçamento futuro.
  4. Invista o dinheiro: aplique o seu dinheiro em uma opção que atenda às suas necessidades para que ele possa render a curto, longo ou médio prazo. Mas lembre-se: é sempre válido estar bem informado sobre o tema antes de colocar o seu dinheiro em qualquer tipo de produto.
  5. Use com cautela: antes de gastar o seu dinheiro com viagem, produto, bem ou serviço, avalie a sua real necessidade ou desejo e se o seu orçamento atual ou futuro não será comprometido. Depois, faça a comparação de preços e condições de pagamento, já que muitas empresas costumam dar desconto à vista, por exemplo.

Para mais saber mais sobre dicas de finanças, assista ao vídeo abaixo:


Para continuar a receber notícias em primeira mão sobre o funcionalismo público, você que é servidor público federal (SIAPE) pode se inscrever em nosso canal exclusivo. Se inscreva GRATUITAMENTE aqui para receber notícias selecionadas via WhatsApp.

Receba novidades por notificação
Receba novidades por e-mail
Erro ao enviar, tente novamente.