Como levar o empréstimo consignado para outro banco?

Levar o empréstimo consignado para outro banco garante descontos menores a cada mês ou até mais dinheiro no bolso. Veja como.

empréstimo consignado para outro banco - celular, dinheiro, transferência

Você sabia que é possível transferir gratuitamente o empréstimo consignado para outro banco? Também chamada de portabilidade, essa prática se caracteriza pelo envio de um empréstimo com contrato ativo para outra instituição financeira, por meio da celebração de um novo contrato.

De modo efetivo, o banco proponente — aquele para o qual a dívida será enviada — quita o contrato em aberto junto à instituição financeira de origem. Em seguida, celebra-se um acordo com condições diferentes, incluindo taxas de juros menores.

Cabe destacar que é justamente por isso que o empréstimo pode ser levado para outras instituições: trata-se de uma medida do Banco Central para incentivar a concorrência no mercado e a redução das taxas de juros de modo geral. Ou seja, para se buscar alternativas de crédito mais baratas.

Afinal, o banco de origem não pode impedir a operação, muito embora tenha a prerrogativa de cobrir a proposta com ofertas melhores para os consumidores. Portanto, é essencial que o tomador analise melhor as ofertas, de modo a eleger a opção mais vantajosa financeiramente.

Mas, afinal, como levar o empréstimo consignado para outro banco? Abaixo, confira os detalhes desse tipo de operação e veja quais itens considerar nesta escolha.

Por que levar o empréstimo consignado para outro banco?

Considerando as características de se levar o consignado para outra instituição de crédito, destaca-se uma série de vantagens na portabilidade de crédito. A primeira delas é que ao optar pela portabilidade, o consumidor tem a chance de buscar taxas de juros mais atrativas, além de ser inspirado pela procura por um atendimento de qualidade, por exemplo.

Outro ponto que importa para quem deseja portar ou vender a dívida para outro banco é que o procedimento não incorre no pagamento de taxas. A exceção, porém, relaciona-se aos contratos de leasing e financiamentos imobiliários. Ademais, o cadastro do cliente junto ao novo banco também pode gerar o pagamento de taxas, quando aplicáveis.

Também pode ser interessante levar o consignado para outro banco quando o orçamento mensal aperta. Isso porque, ao fazer a portabilidade com taxa de juros mais baixa, o consumidor mantém o crédito e acaba pagando uma parcela mensal menor. Por sua vez, essa negociação pode gerar o chamado “troco” — que é uma espécie de diferença do valor que já foi quitado e que volta para o bolso do consumidor.

Caso escolha não sair com um dinheiro extra no bolso, o interessado tem a opção de reduzir o custo das parcelas debitadas automaticamente do seu salário ou benefício previdenciário. Embora a redução seja pequena, no longo prazo pode fazer muita diferença para o orçamento.

Por fim, mediante todas as vantagens de levar o empréstimo consignado para outro banco, ressalta-se que o procedimento é bastante simples e ágil. Com um propósito de fomentar a competição dos mercados, favorecendo os consumidores com taxas mais acessíveis, a portabilidade permite também maior liberdade de escolha, já que não é necessário abrir uma nova conta bancária.

O que é preciso para transferir o consignado para outro banco?

Apesar do interesse da instituição responsável pela concessão original do crédito, o cliente pode transferir a dívida para outro banco, sendo este um direito garantido pelas regras estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional. A ideia é regular as cobranças de serviços financeiros, bem como proteger o interesse dos consumidores.

Em geral, isso ocorre porque a concorrência entre bancos acaba aumentando e, consequentemente, as taxas de juros são derrubadas em muitos casos. Como já pontuamos, o banco de origem não pode se negar a realizar a transferência da dívida

Por outro lado, nada o impede de oferecer novas condições para que o cliente possa se beneficiar sem precisar levar o empréstimo para outro banco. Nesse caso, cabe ao consumidor decidir qual a melhor oferta.

Outro ponto de atenção é que o banco proponente, embora parte interessada, não é obrigado a oferecer condições mais acessíveis na compra da dívida. Sendo assim, mesmo que haja taxas competitivas em relação à dívida original, a instituição para a qual pretende levar o crédito pode se negar a realizar o processo, conforme sua própria política de crédito.

Dito isso, confira, abaixo, as exigências para concretizar o procedimento de transferência da dívida entre bancos.

Quitar parte do contrato

Embora possa variar de banco para banco, é muito comum que pelo menos entre 15% e 20% do total das parcelas tenham sido quitadas antes de fazer a transferência da dívida. Além disso, o prazo remanescente deve corresponder ao período máximo permitido para cada tipo de convênio.

Em outras palavras, beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) devem quitar o contrato do empréstimo em no máximo 84 meses, mesmo com a fixação de novas cláusulas contratuais. Já no caso dos servidores públicos federais, no máximo 96 parcelas e, para servidores públicos estaduais ou municipais, além de militares das Forças Armadas, deve-se observar as políticas de crédito de cada banco, bem como as regras estabelecidas pelo órgão pagador.

Simule seu empréstimo consignado

O que você quer descobrir?

Seu convênio:

Qual é a sua margem consignável?

Em quantas parcelas?

Em quantas parcelas?

Em quantas parcelas?

Empréstimo de até

R$

Proposta sujeita à confirmação de margem consignável

Apresentar a documentação necessária

Para levar o empréstimo consignado para outro banco, o procedimento deve ser formalizado a partir de uma série de trâmites. Sendo assim, o interessado deve, primeiramente, reunir informações vitais do contrato vigente com o banco credor para a nova negociação com o banco proponente.

O ponto principal é que a requisição da portabilidade, bem como o envio de informações do contrato em vigor precisam ocorrer digitalmente, sendo o banco responsável pela dívida obrigado a prestar todas as informações solicitadas no prazo máximo de um dia útil.

Dentre outros detalhes, é necessário reunir:

  • CPF do tomador do empréstimo;
  • Número do contrato em andamento;
  • Taxa de juros (nominal e efetiva);
  • Custo Efetivo Total (CET);
  • Prazo do contrato (número de parcelas quitadas e em aberto);
  • Valor dos pagamentos mensais;
  • Saldo devedor.

De posse de tais informações, o consumidor envia os detalhes para o banco proponente que, por sua vez, realiza todas as análises necessárias para definir se aceita ou não celebrar um novo contrato. Em caso afirmativo, liquida-se a dívida pendente através de uma TED entre os bancos, sendo que todo o processo pode levar entre 5 e 7 dias úteis.

Vale ressaltar que, por meio de marketplace de empréstimo consignado online, como a BX Blue, todo o processo da portabilidade de consignado é feito de forma digital, sem precisar sair de casa. Ademais, o procedimento é realizado em tempo recorde, podendo ser concluído em poucas horas em muitas situações.

3 itens a considerar ao trocar o banco do seu empréstimo consignado

Agora que você já conhece o mecanismo utilizado para levar o crédito consignado para outro banco, chegou a hora de conferir, em detalhes, quais pilares devem ser analisados minuciosamente para fazer uma boa escolha. Confira:

1. Taxa de juros

Embora o empréstimo consignado seja uma modalidade que conta com as menores taxas de juros do mercado, especialmente se comparado a outras modalidades, cada banco é livre para estabelecer sua própria política de crédito. Sendo assim, as taxas disponíveis no mercado são extremamente variáveis.

Neste contexto, ao disponibilizar condições mais acessíveis de pagamento do crédito, pode ser interessante levar a dívida para este banco. Afinal, como vimos, isso possibilita um desconto nas parcelas pagas mensalmente ou, ainda, o recebimento de um troco

Por outro lado, nem sempre a menor taxa de juros equivale ao crédito mais vantajoso. Para tanto, é também necessário avaliar o Custo Efetivo Total (CET), já que há tarifas adicionais que podem torná-lo mais caro. Assim, o primeiro cuidado é analisar com calma o CET a fim de entender todos os custos atribuídos a esse tipo de operação.

2. Atendimento

Outro ponto que merece atenção antes de levar um empréstimo para outra instituição é observar o atendimento disponibilizado por ela. Em geral, ainda que as taxas sejam as mesmas, contar com um bom suporte, seja em caso de dúvidas ou mediante problemas decorrentes da relação financeira, pode fazer toda a diferença para a experiência do cliente.

Dessa forma, bancos cuja avaliação é positiva em relação ao atendimento dado aos consumidores são, em geral, melhores opções. Nesse sentido, ainda que a vantagem não seja propriamente financeira, ter um suporte adequado pode ser um fator decisivo na hora de levar o consignado para outro banco.

3. Tarifas

Por regra geral, o consumidor não está obrigado a pagar nenhuma taxa ou tarifa para que seja possível alterar o banco credor de um empréstimo consignado já em andamento. No entanto, o banco proponente pode aplicar a cobrança de taxas adicionais relativas à abertura de um cadastro do novo cliente — caso este não seja um cliente da instituição.

Nesse contexto, é interessante analisar também a aplicação dessas taxas, já que poderão, eventualmente, elevar o custo total do crédito e até mesmo inviabilizar a operação. É interessante lembrar, porém, que o interessado pode desistir de levar o crédito para outro banco, sem qualquer prejuízo financeiro, desde que o contrato com o banco credor ainda não tenha sido liquidado.

Leve seu empréstimo consignado para outro banco com a BX

Como vimos, a principal razão para levar o empréstimo consignado para outra instituição financeira é a oportunidade de firmar um contrato financeiramente mais vantajoso. Ou seja, estabelecer taxas mais acessíveis, prazos maiores e custos gerais menores. Para tanto, o interessado deve, fundamentalmente, analisar as propostas disponíveis em diferentes bancos que fazem a portabilidade do consignado.

Com um grande volume de instituições consignatárias no mercado, essa é uma tarefa nem sempre fácil, sobretudo quando realizada manualmente através de pesquisas tradicionais. Porém, atualmente há inúmeras ferramentas inteligentes que tornam o procedimento mais simples e ágil, além de seguro. Na BX Blue, por exemplo, é possível conferir propostas em diversos bancos parceiros por meio do simulador de consignado.

Basicamente, o sistema analisa as ofertas disponíveis no mercado de consignado INSS, reunindo todas as informações contratuais em um único lugar e de forma 100% digital. Consequentemente, torna-se mais fácil escolher uma oferta de fato vantajosa, tudo no conforto de casa. Portanto, não perca mais tempo e simule o seu consignado agora mesmo.


Saiba tudo de empréstimo consignado e confira dicas para organizar sua vida financeira no canal da BX Blue no YouTube: inscreva-se gratuitamente aqui.


Redação BX Blue

Redação BX Blue

Somos especialistas em empréstimo consignado e focados em divulgar informações úteis para as suas finanças.

Quer fazer um empréstimo consignado?

A bxblue pode te ajudar a contratar o consignado que você está precisando! Compare propostas de crédito consignado de diferentes bancos e escolha a melhor para você.

Simule seu consignado